PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fim de educação física obrigatória gera indignação entre esportistas

Divulgação
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

23/09/2016 10h38

A decisão do Governo Federal de tronar optativas as aulas de artes e educação física no Ensino Médio revoltou ex-atletas e atletas de destaque do esporte brasileiro.

Por meio de suas redes sociais, muitos criticaram a medida e disseram que isso vai contra o discurso do legado propagado com a realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"Educação física fora da programação escolar! E depois a gente quer campeões olímpicos... Me fala como?", escreveu o pivô da seleção brasileira de basquete Tiago Splitter.

"Tirar a educação física do ensino médio é um retrocesso, voltamos à década de 80. Nada retém + o jovem na escola do o esporte e as artes", criticou Ana Moser presidente do Atletas pelo Brasil.

"Como assim?", questionou a ex-jogadora Magic Paula ao postar uma notícia no qual se falava sobre o fim da obrigatoriedade das disciplinas.

"Parabéns aos envolvidos! 'Primeiro a gente tira a Dilma..'", escreveu Joanna Maranhão em seu Facebokk. No Twitter, fez críticas ainda mais pesadas.

"Mas que decisão "sábia" do ministério da educação, Hein? Educação física e artes pra que, não é mesmo?", escreveu.   "E eu (tolinha) me inscrevi em um concurso pra dar aula de educação física em escola pública.  Hahaha mal sabia eu o que o temer aprontava". "Tem problema não, seu temer. Vou ajudar crianças através do desporto escolar, queira o senhor ou não!", completou.

Educação física fora da programação escolar! E depois a gente quer campeões olímpicos... Me fala como?

Esporte