PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fiascos olímpicos, queda do Palmeiras e gol inacreditável perdido por Deivid marcam os micos de 2012

Do UOL, em São Paulo

23/12/2012 06h02

O esporte reserva momentos de glórias e fama aos atletas. Mas um profissional que fica tão exposto e em evidência também está sujeito a viver situações vergonhosas e dar vexames diante de milhões de pessoas. O UOL Esporte selecionou os maiores micos esportivos do ano de 2012. Não escaparam fiascos olímpicos como Fabiana Murer e Diego Hypolito, a briga na final da Sul-Americana, o gol que Deivid, ex-Flamengo, perdeu de forma inacreditável e, claro, o rebaixamento do Palmeiras.

Murer desiste do último salto em Londres

Fabiana Murer ficou longe do pódio nas Olimpíadas de Londres e ocupa as primeiras posições entre os maiores micos do ano. Uma das principais esperanças de medalha do Brasil nos Jogos de Londres, a saltadora foi eliminada ainda na primeira fase do Salto com Vara após desistir de tentar um último salto para ultrapassar a barreira dos 4,55 m, que a colocaria na final.

Ao ser questionada sobre o que a levou à desistência, a atleta afirmou que "o vento estava muito forte contra". "Não tinha condições (de realizar o salto). Tentei fazer o que eu pude, mas na segurança. Não adiantaria ir lá e me machucar". Os brasileiros não engoliram muito a justificativa e a saltadora virou alvo de piada nas redes sociais. Leia mais
Deivid perde gol inacreditável

É difícil achar um mico maior que o do atacante Deivid. Na semifinal da Taça Guanabara contra o Vasco, o atacante, então jogador do Flamengo, perdeu um gol inacreditável na pequena área do tipo ‘até minha mãe faria’. “Foi o gol mais perdido da minha vida”, disse, na ocasião. O tento custou a vaga do time na final.

Depois de uma jogada perfeita do colega e a um passo do gol, Deivid chutou a bola na trave aos 35 min de jogo. Joel Santana já havia virado para o banco de reservas para comemorar. A repercussão foi tamanha que no dia seguinte o atleta pediu para dar uma coletiva. Disse que até seu filho faria o gol, revelou que passou a madrugada em claro e desabafou. “Não sou jogador frouxo, covarde e otário”. Leia mais
Hypolito sofre nova queda no solo

Diego Hypolito mais uma vez frustrou os brasileiros que acreditavam em uma medalha nas Olimpíadas de Londres. O ginasta repetiu o drama vivido nos Jogos de Pequim (errou no último salto caindo sentado no chão) e pagou mais um mico. Logo no começo de sua apresentação, Diego tombou frontalmente no chão e recebeu apenas 13,766 pontos, o que o fez ficar de fora da final do aparelho na Olimpíada.

Diego ficou muito abalado e, com cara de transtornado, chorou e chegou a colocar em xeque sua continuidade no esporte. Na busca de uma explicação, ele disse o que os brasileiros estavam sentindo: amarelou. “Não sei, não sei, amarelei, só pode ser isso. Amoleceu minhas pernas. Fico triste por tudo isso”. Leia mais
Palmeiras é rebaixado para a Série B

Mesmo com o título da Copa do Brasil e o fim do jejum de 12 anos sem títulos nacionais, o Palmeiras teve um dos anos mais vergonhosos de sua história. A equipe acumulou derrotas, não conseguiu se recuperar no Brasileiro e conseguiu a façanha de ser rebaixada pela segunda vez em sua história.

Nem a mudança de técnico e a artilharia de Barcos conseguiu livrar o time paulista. O time até venceu na estreia de Gilson Kleina, em setembro, mas não saiu do fundo do poço. Antes da última rodada, foi derrotado pelo Flamengo e saiu de Volta Redonda torcendo contra a Portuguesa. Em plena Rodovia Presidente Dutra, voltando para São Paulo, o time ficou sabendo que foi rebaixado para a Série B. Leia mais
Briga marca final da Sul-Americana

A final da Copa Sul-Americana foi responsável por um mico internacional. A briga no campo e nos vestiários do jogo entre São Paulo e Tigre, no Morumbi, estampou jornais em todo o mundo. A Conmebol disse que o episódio abala a imagem do futebol sul-americano. "O que preocupa a Conmebol é ter uma final de competição sul-americana que não acaba. Espetáculo é quando o vencedor cumprimenta o vencido".

O São Paulo sagrou-se campeão após uma grande polêmica na decisão contra o Tigre. O duelo no Morumbi teve apenas 45 minutos. Depois de fazer 2 a 0 no primeiro tempo, o Tricolor foi decretado vencedor após o adversário se negar a voltar a campo para o segundo tempo. O rival alegou falta de segurança após um suposto conflito com os seguranças do São Paulo e a Polícia Militar. Leia mais

Esporte