PUBLICIDADE
Topo

Tênis

US Open: Osaka protesta contra racismo com máscara com nomes de vítimas

8.set.2020 - Naomi Osaka usando máscara facial com o nome de George Floyd no US Open - Matthew Stockman / Getty Images
8.set.2020 - Naomi Osaka usando máscara facial com o nome de George Floyd no US Open Imagem: Matthew Stockman / Getty Images

Do UOL, em São Paulo

09/09/2020 11h00

Antes de entrar em quadra para disputar as quartas de final do US Open ontem, Naome Osaka usou uma máscara facial com o nome de George Floyd. A tenista de 22 anos tem mostrado nomes de vítimas de injustiça racial nos Estados Unidos em todas as partidas da competição.

George Floyd, um homem negro de 40 anos, morreu no dia 25 de maio depois de ter sido imobilizado com um joelho sobre o pescoço durante uma abordagem policial violenta na cidade de Minneapolis, no estado norte-americano de Minnesota.

"Sinto que eles [as famílias das vítimas] são muito fortes. Não tenho certeza do que seria capaz de fazer se estivesse no lugar deles, mas sinto que sou uma parte pequena neste momento, a fim de espalhar a consciência. Não vai diminuir a dor, mas espero que eu possa ajudar com tudo que eles precisarem", disse Osaka à ESPN.

A tenista, que é filha de mãe japonesa e pai haitiano, acrescentou: "É extremamente comovente que eles se sintam tocados pelo que estou fazendo. Para mim, sinto que o que estou fazendo não é nada. É uma partícula do que eu poderia estar fazendo."

Na primeira rodada do US Open, Osaka usou uma máscara com o nome de Breonna Taylor. No segundo jogo, o adereço levou o nome de Elijah McClain. Além disso, também foram homenageados Trayvon Martin e Ahmaud Arbery.

O próximo jogo de Naome Osaka no US Open acontecerá amanhã, mas ainda não teve o horário definido. Buscando uma vaga na final do torneio, ela enfrenta Jennifer Brady.

Tênis