PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Medina vence John John e segue na cola de Italo por título mundial de surfe

Gabriel Medina, durante etapa de Pipe Masters - WSL / Cestari
Gabriel Medina, durante etapa de Pipe Masters Imagem: WSL / Cestari

Do UOL, em São Paulo

19/12/2019 19h02Atualizada em 19/12/2019 21h11

Gabriel Medina segue vivo na disputa do título do Circuito Mundial de Surfe (CT). O brasileiro venceu o havaiano John John Florence nas quartas de final do Pipe Masters, no Havaí, a última etapa do ano, e continua na cola de seu compatriota Italo Ferreira na briga para ser campeão.

Só os dois seguem na disputa pelo título. A vantagem é de Italo. Líder do ranking, ele levará o caneco se vencer a etapa ou se for eliminado na semi junto com Medina. Já o bicampeão chegará ao tri se vencer o Pipe Masters ou se avançar à final em Pipe e Italo for eliminado na semifinal.

O potiguar começou o dia avançando às quartas após vencer sua bateria das oitavas contra o também brasileiro Peterson Crisanto. Já na quinta bateria das oitavas, Medina levou a melhor contra Caio Ibelli em disputa com final polêmico.

Italo voltou para a água na primeira bateria das quartas. Ele largou na frente, mas viu Yago virar restando cerca de 20 minutos. Pouco depois, tomou a frente da disputa novamente com duas boas notas e abriu vantagem na liderança. No fim, Italo venceu por 15,66 a 13,50 e agora encara o americano Kelly Slater na semi.

Já Medina foi para o mar na terceira bateria das quartas de final. O paulista enfrentou o também bicampeão mundial John John Florence. Em bateria com ótimas notas, o brasileiro deixou o havaiano na combinação e venceu por 17,63 a 12,33. Agora, ele enfrentará na semifinal o americano Griffin Colapinto.

Além de Italo e Medina, o americano Kolohe Andino também começou o dia com chances de título, mas precisava ser campeão em Pipe e torcer para Italo e Medina serem eliminados nas oitavas. Como os dois brasileiros avançaram às quartas, Kolohe acabou fora da disputa.

Italo e Medina já estão classificados para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Eles garantiram as duas vagas que o Brasil tem direito pelo Circuito Mundial.

Esporte