Topo

Esporte


Paixão de Caio Castro por paraquedas fez Casadevall superar medo e saltar

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

23/06/2015 06h01

Não é de hoje que Caio Castro faz sucesso como galã global. Agora ele está no ar como o personagem Grego, um dos protagonistas da novela I Love Paraisópolis. Mas o ator também tem uma veia radical. Ele está perto de se tornar um atleta profissional de paraquedismo e já conseguiu fazer a namorada, a também atriz Maria Casadevall, a superar o medo de altura e se jogar da aeronave.

A paixão é tão grande que até a família de Caio aderiu ao esporte radical. Além da namorada, ele levou a mãe Sandra e a madrinha Andreia para saltar. E não é que elas também pegaram gosto?

Caio Castro saltou pela primeira vez há dois anos e meio e se apaixonou pelo esporte. De lá para cá investiu pesado. Fez curso, conquistou a autorização para saltar sozinho e subiu quatro categorias. Passou pela A1 (considerada iniciante de 0 a 25 saltos), A (25 a 50 saltos em que o atleta não precisa mais de instrutor) e B (de 50 a 200 saltos em que já é permitido fazer saltos mais ousados como à noite e na praia).

Agora ele faz parte da categoria que C. Nesta fase, o atleta já realizou entre 200 e 500 saltos, está apto a fazer curso para ser treinador e pode se tornar um atleta profissional e disputar campeonatos. Caio já está aprendendo a fazer manobras para participar de suas primeiras competições.

O professor do ator, Rogerio Fleury, destaca a evolução rápida do atleta que em pouco tempo alcançou um nível avançado no esporte, mesmo com uma agenda apertada entre gravações de novela, filmes e presenças em eventos.

“Ele fez o primeiro o salto duplo, aí fez o segundo, terceiro, o quarto e decidiu: ‘quero saltar sozinho’. Não parou mais. Quando ele tem uma brecha, ele viaja e leva o paraquedas. Já foram quase 300 saltos em dois anos. É muito empenhado nos treinamentos. Se erra alguma coisa, quer fazer de novo, muito metódico”, conta ele.

“O Caio é um excelente atleta, muito bom e quando ele decide uma coisa, ele se dedica 100% seja no que for. Foi uma evolução rápida mesmo, ele quase não tem tempo livre. Nesse tempo ele estava terminando uma novela, fez dois filmes, emendou outra novela. Então não consegue estar aqui todo fim de semana, mas quando tem três ou quatro dias de folga, vem saltar forte”.

Caio quis incluir toda a família em seu hobby. Depois de levar a mãe e a tia para saltar, foi a vez de convencer Maria Casadevall. A atriz tem medo de altura e nem tinha pensado em se enveredar por essas áreas. Mas acabou convencida e decidiu viver a experiência.

No início, o medo falou mais alto, mas ela estava decidida e não voltou atrás. Seu primeiro salto também foi com Rogério. “Ela tinha medo, mas um dia meu telefone tocou. Era ela dizendo ‘eu quero ir’. Me ligou na segunda-feira, no dia seguinte a gente saltou”.

Para tornar o momento menos estressante para Maria, Rogério adotou uma velha tática. Começou a conversar sobre outros assuntos para distrair a iniciante até a hora de saltar da aeronave.

“Ela tinha bastante medo de altura, estava bastante tensa, mas ao mesmo tempo era afirmativa. A gente trabalhou no psicológico. Depois ela adorou, é uma experiência que não tem como explicar a sensação, tem que fazer. É igual explicar como é sexo para uma pessoa virgem, não tem como”, brinca ele.

Maria gostou tanto da aventura que já declarou estar pensando no segundo salto. "Honra toda minha poder fazer parte dele. Confiei, fechei meus olhos e saltei: vocês são um belo porto de coragem, alegrias voadoras. Grazie!!!! Beijos e até bem logo", postou ela, em seu Instagram na ocasião.

Maria Casadevall e Caio Castro juntos
Maria Casadevall e Caio Castro juntos
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','72297+AND+23486', '')

Rogério também teve a responsabilidade de levar a tia de Caio, Andreia, e a mãe Sandra para se jogarem do avião nas alturas. E teve mais gente que se apaixonou. A madrinha já quer fazer um novo salto. Já Sandra acha que a experiência foi forte o suficiente para ser feita apenas uma vez na vida.

Até o instrutor confessa que sentiu uma certa tensão por saltar com a mãe de Caio. “Mãe é mãe, né? É uma responsabilidade muito maior, tive mais medo de saltar com a mãe dele do que com ele próprio”, conta Rogério, que é atleta profissional de paraquedismo há vinte anos e tem oito títulos brasileiros nas categorias Freefly e Freestyle.

Figurinha carimbada entre as 20 melhores colocações em campeonatos mundiais, ele dá as dicas para praticar o esporte com segurança. “Se você não tiver medo e respeito por qualquer coisa que vá fazer de radical, você vai morrer. Seja entrar num bote, num caiaque, descer ladeira no rio ou de bicicleta. Se você perder o respeito ou medo, você morre. O excesso de confiança é um dos maiores inimigos no esporte radical”.

Mais Esporte