UOL Esporte - Pan 2007
UOL BUSCA

19/08/2007 - 17h53

Brasil encerra Parapan na liderança e exibe novas caras para 2008

Da Redação
Em São Paulo

O Brasil fechou os Jogos Parapan-Americanos do Rio de Janeiro neste domingo com uma conquista que ainda está longe de se realizar no Pan: pôde comemorar, em casa, a liderança com folga da competição. Com 228 medalhas, das quais 83 de ouro, o Brasil não sentiu a disputa com o segundo colocado, o Canadá, que obteve 112 medalhas e 49 ouros. Estados Unidos e México empataram no terceiro lugar com 117 subidas ao pódio e 37 ouros cada.

Reuters
Daniel Dias comemora vitória na natação; aos 18, ele levou oito medalhas de ouro
Reuters
Brasil derrotou a Argentina por 1 a 0 na decisão do futebol de cinco e levou ouro
Reuters
No vôlei sentado, o Brasil repetiu a final do Pan: venceu os EUA na final, por 3 sets a 2
PÁGINA DE PARAPAN
QUADRO DE MEDALHAS
As modalidades mais vencedoras confirmaram as apostas: a natação, como no Pan, foi o carro-chefe do país, e angariou 107 medalhas, das quais 39 de ouro. O atletismo, em seguida, foi o segundo esporte que mais ganhou, com 25 ouros de 72 medalhas.

A surpresa em ambos os esportes foram os destaques. Na natação, Clodoaldo Silva não chegou a ser ofuscado, mas mesmo com sete ouros foi superado pelo novato Daniel Dias, de 18 anos, com oito vitórias.

Nas pistas do João Havelange, outra veterana surpreendida foi Ádria dos Santos, que sofreu uma lesão na semana anterior à competição, e desistiu inclusive de competir em algumas provas.

Nos 200 m T11, Ádria foi vencida por Terezinha Guilhermino em dobradinha brasileira de pódio. Nos 800 m T11, foi a vez da irmã de Terezinha, Sirlene, superar Ádria pelo ouro. Maior medalhista do país em Paraolimpíadas, com quatro medalhas de ouro, seis pratas e dois recordes mundiais (100 m e 200 m), Ádria se despediu do Parapan como coadjuvante, e "apenas" duas pratas.

No masculino, Lucas Prado, de 22 anos, e Yohansson Ferreira, 20, também deram uma prévia do que pretendem tentar em Pequim, e engrossaram o caldo de medalhas com três ouros cada, nos 100 m, 200 m e 400 m das categorias T11 e T46 respetivamente.

Além disso, o Brasil foi soberano em quase todos os esportes coletivos, com exceção apenas para o basquete. No futebol de sete, a seleção goleou a Argentina por 5 a 0 na final para levar o ouro; no de cinco, mesmo sem o mesmo brilho, o ouro veio na vitória por 1 a 0.

Outro esporte que o Brasil dominou o quadro de medalhas foi o tênis de mesa, que abocanhou 11 ouros. No basquete, porém, a única medalha nacional veio com o bronze da seleção masculina, já que o time feminino foi derrotado na semifinal. O consolo é a classificação para Pequim, que está assegurada.