PUBLICIDADE
Topo

Brasileiras vão à semifinal do tênis após vaga olímpica na última hora

Do UOL, em São Paulo

28/07/2021 14h58

As brasileiras Laura Pigossi e Luisa Stefani serão as primeiras brasileiras em uma semifinal de duplas femininas do tênis em provas oficiais dos Jogos Olímpicos, após a classificação com a vitória sobre as americanas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula, mas as tenistas por muito pouco não ficaram fora do torneio olímpico em Tóquio.

Em sua participação no programa UOL News Olimpíadas, o repórter Demétrio Vecchioli conta que as tenistas entraram na lista de última hora, devido às desistências, e uma delas estava prestes a jogar uma semifinal de um torneio menor quando recebeu ligação do representante brasileiro do tênis.

"Essa é a grande notícia do dia, na verdade, não é todo dia que brasileiras chegam às semifinais da Olimpíada, ainda mais nessas condições. A Laura é número 188 do ranking mundial de duplas, ela não sabia que viria, tinha chance de vir para a Olimpíada, literalmente, até a última hora. O técnico ficou ligando 'atende pelo amor de Deus', porque ela tinha 1 hora para atender o telefone e falar 'eu vou', porque era o último minuto de inscrição", conta Demétrio.

"Ela veio, estão ganhando e vão fazer mais dois jogos, se ganhar um é medalha. É uma das grandes histórias da Olimpíada, essas histórias que a gente gosta de contar", completa.

O jornalista também comenta a reclamação de Marcelo Melo sobre a postura de Novak Djokovic durante a partida de duplas mistas que foi vencida pelo sérvio e por sua parceira Nina Stojanovic.

"Dava para ver o Djokovic vibrando até demais assim, teve uma bola que era um smash e aí é aquela bola que os dois lados sabem que vai ser ponto, então o atleta que é do time adversário, que vai sofrer o ponto, ele já larga mão. Então o Melo até virou de costas para que o Djokovic cortasse e o Djokovic cortou em cima dele. E aí o Melo reclamou disso, reclamou da postura do Djokovic", afirma Demétrio.

"Eu perguntei, teve um ponto específico que eu tive a impressão que o Djokovic comemorou voltado à delegação brasileira, e aí ele falou 'não para falar muito', ele não quis criar muita polêmica e falou que fica nas entrelinhas, que para bom entendedor, meia palavra basta. Só que eu que não cubro tênis, não estou acostumado com o circuito, eu não entendi o recado dele, o pessoal que cobre tênis também não, mas ele quis dar um recado ali do que o Djokovic pelo jeito é sempre assim", conclui.