PUBLICIDADE
Topo

Técnico que ajudou Ítalo Ferreira aponta ondas semelhantes às do Nordeste

Do UOL, em São Paulo

27/07/2021 14h32

Durante o período de preparação de Ítalo Ferreira para a disputa do Mundial e dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o surfista potiguar contou com a ajuda do treinador Alemão de Maresias, que contou durante o UOL News Olimpíadas que trabalhou com o agora medalhista de ouro em busca de ondas mais difíceis, além do fato de a irregularidade das ondas ser boa para o brasileiro pela semelhança com as condições nas quais muitas vezes Ítalo encara nas praias do Nordeste.

O treinador conta que o campeão olímpico tem se saído bem quando encontra condições como as do mar de Chiba, onde aconteceu a disputa do surfe, justamente por buscar um trabalho com ondas de maior dificuldade.

"O Ítalo tem se dedicado muito às ondas de difíceis condições assim, de qualidades inferiores, não perfeitas, e eu acho que toda essa dedicação e esse treino que ele teve na terra dele coincidiu com esse cenário que ele encontrou aí no Japão. As ondas estavam bem irregulares, o mar muito mexido, um pouco parecido com as ondas do Nordeste", explica o treinador.

"O Nordeste também tem ondas muito boas, mas as ondas que ele estava treinando constantemente eram mais parecidas com esse cenário que ele encontrou aí, então eu acho que favoreceu bastante a performance dele nessas condições", completa.

Alemão também fala sobre o período de treinamento em Saquarema e na Barra da Tijuca, que ele teve com Ítalo ao lado de Carlos Burle e Lucas Chumbo, especialistas em ondas gigantes.

"Ele queria experimentar algumas ondas mais agressivas, mais difíceis, para que ele pudesse performar melhor nessas condições e aí a gente passou três semanas juntos, onde a gente pôde ter algumas ondas junto com o Lucas Chumbo, junto com o Carlos Burle", conta o treinador.

"A gente deu um tutorial para ele aqui em Saquarema e na Barra da Tijuca, onde ele pegou ondas bem pesadas e desempenhou muito bem, e o resultado foi ali, foi para Pipeline, ganhou Pipeline, está aí performando agora, medalha de ouro, com muito orgulho para a gente saber que contribuiu de alguma forma", conclui.