PUBLICIDADE
Topo

Fernando Scheffer nadou em um açude na preparação antes de medalha

Do UOL, em São Paulo

27/07/2021 14h48

O nadador brasileiro Fernando Scheffer, que conquistou na noite de ontem (27) a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio nos 200 m livre, precisou de uma alternativa inusitada para treinar durante o período de preparação para a competição, chegando a nadar em um açude, com uma raia improvisada.

Em sua participação no UOL News Olimpíadas, a repórter Beatriz Cesarini, que acompanhou a competição em Tóquio, explica a dificuldade que o nadador teve para encontrar um lugar para treinar.

"O Fernando Scheffer ficou três meses sem nadar por causa da pandemia, sem pular em piscina e aí, quando ele conseguiu voltar, ele começou a nadar em condomínio, mas em piscina de 25 metros, pequena, mas aí fechou tudo de novo e o que ele fez? Foi para um sítio com os amigos e foi nadar em um açude, ele improvisou as raias com bandejinhas de isopor, onde a gente põe presunto e queijo, foi lá e se esforçou para continuar treinando, para chegar inteiro na Olimpíada", conta a jornalista.

Beatriz também fala sobre a presença no Centro Aquático de Tóquio de Michael Phelps, o maior medalhista olímpico de todos os tempos, que está trabalhando como comentarista, mas tem ficado mais como torcedor no local.

"Eu vou acompanhar essas provas aí ao lado de ninguém menos do que o Michael Phelps, hoje eu acompanhei as provas e ele estava a 5 metros de mim, foi super legal, ele e mais um torcedor do que um comentarista, ele está comentando lá por uma emissora grande norte-americana e ele fica lá torcendo, grita pelos nadadores norte-americanos, é muito divertido", conclui.