UOL Olimpíadas
BUSCA




RECEBA O BOLETIM
UOL ESPORTE
 

 
14/10/2004 - 23h45
Lula recebe atletas paraolímpicos e sugere reencontro após Pequim-08

Da Folhapress
Em Brasília (DF)

Ao receber os atletas paraolímpicos no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva parabenizou-os e disse esperar vê-los em Pequim, sede da próxima Olimpíada, em 2008. Seu mandato termina em 2006. Para recebê-los novamente no Planalto, Lula terá de se reeleger.

Na cerimônia, realizada hoje com os atletas que participaram da Paraolimpíada de Atenas, o presidente disse, na despedida: "Meus parabéns e, quem sabe, até Pequim". Afirmou que "ninguém é tão deficiente que não possa fazer alguma coisa a mais do que está fazendo".

"Vocês deram uma lição a muita gente. Deram uma lição àqueles que pensam que não são deficientes e que por isso pensam que são superiores àqueles que são portadores de alguma deficiência."

Estiveram no evento 55 medalhistas e representantes do Comitê Paraolímpico Brasileiro. Em Atenas, o Brasil teve o seu melhor desempenho: 33 medalhas para uma delegação de 98 atletas.

Diferentemente do dia em que estiveram no Palácio do Planalto os atletas olímpicos, hoje não havia muitos convidados nem filhos de funcionários. O atleta mais assediado foi o nadador Clodoaldo Silva, que ganhou seis medalhas de ouro em Atenas.

Lula brincou com ele. "Como seria bom se eu fosse o Clodoaldo e conseguisse nadar tanto quanto ele." O nadador disse que nunca imaginou que seria esportista, quanto menos receber um elogio do presidente da República: "A maior medalha de ouro é mostrar que o atleta paraolímpico não é mais incapaz. Muita gente que não é deficiente me vê na rua e diz: "Quero ser como você."

Os atletas receberam a condecoração cruz do mérito desportivo. O presidente do CPB, Vital Severino Neto, que entregou a Lula uma foto da delegação, agradeceu em seu discurso os patrocinadores e citou a farmacêutica Merck, responsável pelo Vioxx, medicamento retirado das prateleiras no mês passado por poder aumentar o risco de doenças cardiovasculares. "Deu sua colaboração antes que tudo isso acontecesse."

Lula disse que muitas vezes os pais não sabem lidar com filhos deficientes. "A família fica com vergonha e não abre a janela para a pessoa ganhar na vida o espaço que lhe é de direito. Sinta-se igual ou melhor que qualquer um."

Para o presidente, as pessoas deveriam se dedicar mais a fazer algum exercício físico. Segundo ele, existiria menos gente tomando remédio para hipertensão se a preguiça fosse deixada de lado: "Quanta gente poderia estar melhor se levantasse meia hora antes para andar um pouquinho. Muitas vezes não anda por preguiça".

Lula disse aos atletas que eles "saem com mais responsabilidade diante de 15 milhões de brasileiros com deficiência".



22/11/2004
10h36 - WADA tem orçamento acrescido em US$ 1,47 milhão

19/11/2004
20h13 - Brasileiro fica em 25º no Mundial de luge e soma ponto para Turim

18/11/2004
13h22 - Polícia faz diligência em empresa responsável por Turim-2006

12/11/2004
19h31 - COB anuncia indicados ao Melhor Atleta do Ano

10h20 - Jogos de Atenas custaram mais de 9 bilhões de euros à Grécia

05/11/2004
08h59 - Chineses adotam data "da sorte" para abertura dos Jogos de 2008

04/11/2004
14h38 - Presidente de comitê dos Jogos de Turim vai pedir demissão

13h51 - Putin recebe no Kremlin 182 medalhistas russos em Atenas 2004

09h06 - Barcelona ajudará candidatura de Madri às Olimpíadas de 2012

02/11/2004
10h09 - Governo dará a Paris 2,5 bilhões de euros para campanha olímpica

Mais notícias