PUBLICIDADE
Topo

Refugiados afegãos são blindados e não darão entrevistas nas Paralimpíadas

Atleta paralímpica do Afeganistão, Zakia Khudadadi - Zakia Khudadadi/Zakia Khudadadi via REUTERS
Atleta paralímpica do Afeganistão, Zakia Khudadadi Imagem: Zakia Khudadadi/Zakia Khudadadi via REUTERS

Do UOL, em São Paulo

29/08/2021 13h26

Os dois atletas do Afeganistão que estavam inscritos para participar das Paralimpíadas de Tóquio conseguiram ser evacuados de Cabul depois da tomada da cidade pelo grupo extremista Talibã, chegaram tardiamente a Tóquio, e vão disputar a competição. Mas, em uma forma de preservá-los, eles não vão falar com jornalistas. Nem sequer vão cumprir a passagem obrigatória pela zona mista.

A informação foi passada à imprensa durante entrevista coletiva na qual o Comitê Paralímpico Internacional (IPC) e o comitê organizador falaram sobre a chegada da lutadora de parataekwondo Zakia Khudadadi e do corredor Hossain Rasouli. Os dois serão blindados em Tóquio, mas terão acesso normal à Vila dos Atletas.

"Não queremos que nenhuma festa comece na Vila, com atletas correndo até eles e tirando fotos, mas acho que os outros atletas irão respeitá-los e respeitar a semana que eles passaram. Não estamos dizendo a eles, 'vocês devem ficar em seus apartamentos e não sair'. Eles vieram até aqui para vivenciar os Jogos Paralímpicos", explicou Craig Spence, porta-voz do IPC.

Segundo ele, a primeira decisão tomada relativa à participação da dupla em Tóquio foi a presença da bandeira do Afeganistão na cerimônia de abertura, mesmo com os atletas ainda em Cabul. Depois, no dia 23 de agosto, segunda-feira, um dia antes da cerimônia, os dois foram evacuados de Cabul, até Paris. Ali, receberam roupas, aconselhamento e apoio psicológico.

"Durante sua estada em Paris, os dois atletas expressaram uma forte aspiração de comparecer aos Jogos Paraolímpicos", explicou Spence. Depois de cumprirem as exigências sanitárias para viajarem ao Japão, incluindo dois testes de covid 72 horas e 96 horas antes da viagem, ele embarcaram rumo a Tóquio.

"Ter visto as imagens dos atletas sendo evacuados em um avião na segunda-feira e depois vê-los pessoalmente, sãos e salvos na Vila dos Atletas, acho que é acho que nunca iremos esquecer", afirmou Spence.

Zakia vai competir no taekwondo feminino da categoria K44, até 49 quilos, no dia 2 de setembro, caso atinja o limite de peso. Já Rasouli, que estava inscrito para correr os 100 metros rasos da classe T47, prova que já foi disputada, foi inicialmente transferido para os 400 metros rasos da mesma classe. Em conversa com o IPC, disse que não se sentia preparado, por ser um velocista, e no fim vai competir no salto em distância, prova que será amanhã (30) às 21h30 pelo horário de Brasília.