PUBLICIDADE
Topo

'Se fosse no formato de voltas, a gente teria levado o ouro', diz Kelvin

Kelvin Hoefler é o convidado do "Bola da Vez" desta semana - ESPN
Kelvin Hoefler é o convidado do 'Bola da Vez' desta semana Imagem: ESPN

Do UOL, em São Paulo

06/08/2021 11h27

Kelvin Hoefler declarou que o formato da competição de skate street nas Olimpíadas foi diferente do usual, o que pode ter favorecido alguns competidores. Em entrevista ao programa 'Bola da Vez', da ESPN Brasil, o medalhista olímpico deu detalhes das diferenças entre as competições mundiais e o formato olímpico da prova.

"A gente cresceu e viu muitas competições tendo aquelas voltas de 45 segundos. Todas as competições, fora as Olimpíadas, são assim, como nos X Games, por exemplo. Já as cinco manobras soltas, você pode treinar uma só o dia inteiro. Isso favorece bastante o erro do skatista", afirmou Kelvin. A entrevista completa vai ao ar no sábado (07), às 22h.

Apesar de ter achado o formato estranho, o brasileiro conseguiu deixar seu nome na história ao ficar com a prata na estreia do skate como modalidade em Olimpíadas. Além da prata, Kelvin também possui em seu currículo duas conquistas do X Games e um título do Campeonato Mundial de Skate.

O atleta também comentou que caso o formato fosse diferente, estaria confiante que o Brasil sairia na posição mais alta do pódio. "Se fosse um formato do skate mesmo, seriam voltas e aí a gente teria levado o ouro. Mas como é um modelo da Street League, um formato mais das Olimpíadas, eu acho que isso favoreceu alguns outros skatistas", finalizou ele.

O Brasil foi o país com o segundo melhor desempenho no skate em Tóquio. Das 12 medalhas, das categorias street e park, três foram brasileiras: Rayssa Leal e Kelvin Hoefler no skate street e Pedro Barros no skate park, sendo todas medalhas de prata.