PUBLICIDADE
Topo

Vela: brasileiras terminam classe 470 em 9º lugar e ficam sem medalhas

Brasileiras chegaram a ganhar duas regatas ao longo da competição em Tóquio-2020 - Phil Walter/Getty Images
Brasileiras chegaram a ganhar duas regatas ao longo da competição em Tóquio-2020 Imagem: Phil Walter/Getty Images

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

04/08/2021 04h08

As brasileiras Fernanda Oliveira e Ana Barbachan disputaram nesta quarta (3) a medal race, regata final da classe 470, na baía de Enoshima. Elas estavam na quinta posição geral e além de vencer a regata, precisavam de uma combinação de resultados, para conquistar o bronze. Ao terminarem a regata na 10ª colocação, elas não chegaram ao pódio.

Precisando de um bom resultado, as brasileiras não tiveram uma boa largada. Ficaram no pelotão de trás da flotilha e passaram na primeira marcação na oitava posição, bem longe do necessário. Ao longo da regata, não conseguiram buscar a liderança, oscilando entre a oitava e a sétima posição. No fim, perderam espaço e acabaram na décima colocação.

O ouro ficou com a dupla britânica Hannah Mils e Eilidh McIntyre que conquistaram o bicampeonato olímpico na classe. A prata com as polonesas Agnieszka Skrzypulec e Jolanta Ogar e o bronze foi conquistado pela dupla francesa Camille Lecointre e Aloise Retornaz. As brasileiras terminaram com a nona posição geral.

Fernanda Oliveira tem 40 anos e participou da sua sexta Olimpíada: é presença regular nas disputas da vela desde Sydney-2000. Ela foi bronze, nesta mesma classe, em Pequim-2008, ao lado de Isabela Swan. Ana Barbachan tem 31 anos e também não é novata na experiência olímpica. Tóquio-2020 foi a terceira vez consecutiva que esteve nas Olimpíadas.

As duas fazem duplas desde 2013 e já foram campeãs brasileiras e sul-americanas. Também já venceram etapas da Copa do Mundo de Vela. Juntas, competiram em Londres-2012 (terminaram na sexta colocação) e Rio-2016 (terminaram em oitavo).