PUBLICIDADE
Topo

"Venceu quem mais se esforçou", diz Jardine após Brasil eliminar México

André Jardine durante México x Brasil pelas Olimpíadas de Tóquio; sua equipe está invicta no torneio - Martin Bernetti/AFP
André Jardine durante México x Brasil pelas Olimpíadas de Tóquio; sua equipe está invicta no torneio Imagem: Martin Bernetti/AFP

Do UOL, em São Paulo

03/08/2021 10h01Atualizada em 03/08/2021 10h45

O Brasil venceu o México por 4 a 1 nos pênaltis depois de empate sem gols no tempo normal e na prorrogação e avançou para a final do futebol masculino nas Olimpíadas de Tóquio, que será no sábado (7), às 8h30, contra a Espanha. Para o técnico André Jardine, a classificação brasileira foi justa porque o time teve uma atuação superior tecnicamente.

"Há o sentimento de que merecíamos ir para a final por todo o trabalho que fizemos. Especialmente dentro dos 90 minutos, porque para mim nossa equipe procurou o tempo todo a vitória, teve iniciativa e correu mais riscos. No fim foi premiada com a classificação em um confronto em grande nível, mesmo nos pênaltis. Respeito máximo ao México, mas para mim quem mais se esforçou venceu", disse o treinador do Brasil.

Jardine afirmou que México x Brasil teve "cara de final" e reforçou sua opinião sobre merecimento: "O time do México tem um grande nível, foi um jogo com cara de final contra uma equipe que se defende muito bem e é muito perigosa no ataque, nos flancos, com jogadores dribladores. Nos exigiu uma concentração muito grande para não falhar em nenhum momento. A gente está de parabéns pelo jogo que fez, corremos poucos risco, procuramos gol o tempo todo, fizemos por merecer. A classificação nos pênaltis coroa a equipe que buscou desde o primeiro momento."

O Brasil entrou em campo cinco vezes nas Olimpíadas e conquistou três vitórias (4 a 2 sobre a Alemanha, 3 a 1 diante da Arábia Saudita e 1 a 0 para cima do Egito) e dois empates (ambos sem gols, contra Costa do Marfim e México). Agora, o desafio é a disputa pelo ouro, o que fez o técnico André Jardine refletir sobre a importância de viver este momento.

"As Olimpíadas têm uma relevância muito grande para quem é do meio do esporte e cresceu vendo Copa e Olimpíada sonhando em viver esse momento, em jogar uma final olímpica. Então durante a cobrança de pênaltis passou em alguns momentos o filme da vida, de tudo o que a gente construiu, tudo o que a gente fez e de tudo o que já sofreu para estarmos vivendo esse momento", disse, antes de completar:

"Estou muito orgulhoso, falei isso para eles [jogadores] na preleção do jogo, que pela dedicação, entrega em cada treino e partida, o espírito com que vivem os Jogos Olímpicos, nós construímos um grupo muito unido, com uma energia diária muito positiva. Todos muito felizes de estar aqui e sem vaidade, torcendo muito um pelo outro, o que é difícil num ambiente de jogadores de altíssimo nível querendo jogar, mas respeitando minhas escolhas. Me sinto representado por eles, pela entrega, pelo comprometimento. Vontade não faltaria e isso já me satisfaz plenamente".