PUBLICIDADE
Topo

Tia de Simone Biles morre durante as Olimpíadas: 'Muito difícil estar aqui'

Simone Biles na ginal por equipes feminina da ginástica em Tóquio-2020 - Mustafa Yalcin/Anadolu Agency via Getty Images
Simone Biles na ginal por equipes feminina da ginástica em Tóquio-2020 Imagem: Mustafa Yalcin/Anadolu Agency via Getty Images

Colaboração para o UOL

03/08/2021 20h20

Antes do seu retorno triunfante nas Olimpíadas, após de ter se retirado de quatro provas (salto, solo, individual e barra) para cuidar de sua saúde mental, Simone Biles teve uma importante perda na família. A tia da atleta morreu dois dias antes da final da trave de equilíbrio em Tóquio.

"No final do dia, as pessoas não entendem o que nós passamos. Dois dias atrás, eu acordei e minha tia tinha morrido, inesperadamente. Não foi fácil estar aqui nos Jogos Olímpicos", disse a sete vezes medalhista.

A treinadora de Biles, Cecile Cantqueteau-Landi, conversou com repórteres nesta terça-feira (3) sobre o que a ginasta estava passando durante os Jogos de Tóquio, incluindo a morte inesperada de sua tia.

"Eu fiquei tipo: Oh meu Deus. Esta semana precisa acabar", disse Cecile. "Perguntei do que ela (Simone) precisava. E ela disse que só precisava de tempo. Eu disse: Você me liga, me manda uma mensagem se precisar de alguma coisa, eu estarei aqui. Seja o que for", contou.

"Ela ligou para seus pais e disse que não tinha nada que poderia fazer daqui (Tóquio), disse que terminaria a semana e então voltaria para sua casa para lidarem com a situação", revelou a treinadora.

Biles recebeu uma pontuação de 14,0 em seu retorno à competição, e ganhou o bronze. Foi a sétima medalha olímpica para ela, igualando o recorde de Shannon Miller de mais medalhas conquistadas por uma ginasta norte-americana.