PUBLICIDADE
Topo

Fernando Reis diz que nódulo no cérebro causou alta liberação de hormônio

Fernando Reis -
Fernando Reis

Do UOL, em São Paulo

03/08/2021 14h32

Fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio por causa de uma suspensão por doping, o atleta do levantamento de peso Fernando Reis disse nesta terça-feira (3) que um nódulo no cérebro causou a liberação elevada de hormônios no seu corpo.

Em uma publicação nas redes sociais, Reis negou que tivesse feito uso de substâncias para melhorar sua performance esportiva. "Recebi com muita surpresa e descontentamento a notificação do resultado analítico adverso em meus níveis hormonais indicando uma alteração no meu nível de hormônio de crescimento. Sou um dos atletas mais testados do mundo. Durante minha carreira, fiz 65 só nos últimos 10 anos. Sempre cumpri à risca as regras e padrões antidoping estabelecidos e não o faria diferente num momento em que estava tão próximo de atingir os meus objetivos".

Ele explicou que depois de ser notificado sobre a suspensão, procurou o advogado Marcelo Franklin para ajudá-lo a "esclarecer o possível mal-entendido". O advogado o aconselhou a buscar ajuda médica.

"Eles [médicos] recomendaram que eu fizesse uma ressonância magnética do cérebro para avaliar minha glândula pituitária [responsável pela produção de hormônios]. Após os resultados dos exames, foi descoberto um nódulo em minha glândula pituitária que potencialmente está causando a liberação de níveis elevados de hormônio."

O atleta, apontado como esperança de medalha brasileira em Tóquio, foi suspenso em 16 de julho e nem chegou a viajar para a capital japonesa. Na ocasião, a CBPL (Confederação Brasileira de Levantamento de Peso) confirmou que Fernando havia testado positivo para o Hormônio do Crescimento, enquadrado no grupo S2 do Código Mundial Antidoping. A substância não é produzida em grandes quantidades pelo corpo humano na idade de Fernando (31 anos) e é consumida por injeção, o que dificulta uma eventual tese de contaminação.

O exame foi realizado no dia 11 de junho, de forma surpresa, no Rio de Janeiro, onde o halterofilista fazia preparação para os Jogos Olímpicos.