PUBLICIDADE
Topo

Bia Ferreira vence nas quartas e garante terceira medalha do Brasil no boxe

Brasileira Beatriz Ferreira golpeia Raykhona Kodirova durante luta das Olimpíadas de Tóquio - Carl Recine/Reuters
Brasileira Beatriz Ferreira golpeia Raykhona Kodirova durante luta das Olimpíadas de Tóquio Imagem: Carl Recine/Reuters

Felipe Pereira

Do UOL, em Tóquio

03/08/2021 05h16Atualizada em 03/08/2021 05h55

Atual campeã mundial e uma das favoritas ao ouro, Beatriz Ferreira venceu Raykhona Kodirova, do Uzbequistão, por decisão unânime nesta terça-feira (3), pelas quartas de final do boxe peso leve nas Olimpíadas de Tóquio. Assim, o Brasil já garantiu sua terceira medalha na modalidade.

Além de Bia, como é chamada, o Brasil subira ao pódio com Abner Teixeira e Hebert Conceição na semifinal. Se derrotados nesta fase, eles receberão a medalha de bronze — a modalidade não prevê disputa pelo terceiro lugar. Se vencerem as semifinais, brigarão pelo ouro.

O ritmo de Bia na luta foi bem intenso, sem espaço algo algum para Kodirova esboçar reação ou contra-ataque. Todos os árbitros deram vitória para a brasileira nos três rounds. Esta foi a segunda luta dela nessa edição das Olimpíadas. Na fase anterior, havia vencido Wu Shij-Yi, do Taipé Chinês, também por decisão unânime.

"Já consegui a mãe de todas [como chama a medalha], agora só falta saber a cor dela. A meta é ouvir o meu hino no alto do pódio."

Bia declarou que estar numa semifinal olímpica recompensa todo o treinamento para o evento que tantas vezes se imaginou participando. "Controlei a adrenalina de chegar a uma semifinal, imaginei isso várias vezes. Pude me divertir o tempo todo. Estudamos o adversário e pudemos ter sucesso na luta. Valeu a pena tudo que tive que abrir mão para chegar até aqui. É mágico, viva o boxe, viva o esporte", comentou.

Na semifinal, Bia irá enfrentar a finlandesa Mira Potkonen, que superou a turca Esra Yildiz por 3 a 2 na preferência dos árbitros. O confronto será às 2h15 (de Brasília) desta quinta-feira (5).

Outras medalhas da madrugada

Mais cedo, mas também nesta madrugada, o Brasil levou mais duas medalhas. No 400m com barreiras veio o bronze de Alison dos Santos. Pouco depois, Martine Grael e Kahena Kunze faturaram o bicampeonato olímpico na vela.