PUBLICIDADE
Topo

Jaqueline Ferreira termina com a 12ª posição no levantamento de peso

Jaqueline Ferreira em ação nas Olimpíadas de Tóquio - Edgard Garrido/Reuters
Jaqueline Ferreira em ação nas Olimpíadas de Tóquio Imagem: Edgard Garrido/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/08/2021 05h34

A carioca Jaqueline Ferreira, de 34 anos, ficou na 12ª colocação no levantamento de peso até 87 quilos nas Olimpíadas de Tóquio-2020. Em ação em sua terceira edição do torneio mais importante do planeta, a halterofilista chegou até 100 quilos no snatch e a 115 quilos no arremesso, somando 215kg no total.

No pódio ficaram a chinesa Wang Zhouyu, com 270 quilos, a equatoriana Tamara Yajaira Salazar Arce, com 263 quilos, e a dominicana Crismery Dominga Santana Peguero, com 256 quilos.

As atletas são separadas entre o grupo A (de maior posição no ranking mundial) e o B (de menor posição). A brasileira é a 18ª no ranqueamento e ficou na quarta posição de cinco no grupo B, atrás de Yeounhhe Kang (COR), Lidia Perez (ESP) e Clementine Noumbissi (CAM).

Na categoria snatch, em que a competidora precisa levantar a barra do chão para cima em um movimento contínuo, a brasileira não conseguiu levantar os 95 quilos propostos em sua primeira tentativa. No segundo levantamento, ela se recuperou e cumpriu a prova com sucesso. O terceiro levantamento, de 100 quilos, a brasileira conseguiu realizar de primeira.

No arremesso, em que é necessário levantar o peso em dois estágios - o primeiro na altura do pescoço e o segundo acima da cabeça -, Jaqueline conseguiu realizar com êxito a primeira tentativa com 115 quilos. Nos 124 quilos, ela teve duas tentativas, ela não conseguiu terminar a atividade.

Análise da participação

Após o fim das atividades do grupo B, a brasileira analisou sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

"Faltou na preparação. Estou vindo de uma lesão que prejudicou muito meu treino principalmente pra segunda parte do arremesso, como seu pra ver. Eu não tinha feito nenhum peso desse nos treinos. Mas valeu por mais uma experiência olímpica. Muito gratificante representar mais uma vez o Time Brasil, peço desculpas pelo resultado e agradeço demais todo apoio", destacou Jaqueline, que foi além:

"A classificação foi complicada porque por causa da pandemia eles foram mudando critérios e a gente só teve certeza da classificação no último momento. Foi difícil manter o foco. Mas o que faltou memso foi treino por causa da lesão. Mas o time veio com o propósito de dar tudo, buscar a melhor colocação, quem está aqui é por tudo ou nada. A gente arrisca nem que seja para ganhar uma posição".