PUBLICIDADE
Topo

Isaquias Queiroz e Godmann vão à final do C2 1.000m na canoagem

Isaquias Queiroz (esq) e Jack Goodman durante prova da canoagem noas Jogos Olímpicos de Tóquio - REUTERS/Yara Nardi
Isaquias Queiroz (esq) e Jack Goodman durante prova da canoagem noas Jogos Olímpicos de Tóquio Imagem: REUTERS/Yara Nardi

Felipe Pereira

Do UOL, em Tóquio

02/08/2021 22h01

A dupla formada por Isaquias Queiroz e Jacky Godmann está na final do C2 1.000m, categoria da canoagem de velocidade, nas Olimpíadas de Tóquio. Os brasileiros finalizaram a segunda bateria das semifinais na quarta colocação, com 3min27s67, na noite desta segunda-feira, do Brasil, e seguem vivos na briga por uma medalha.

Em bateria bem muito disputada, os brasileiros largaram na frente, mas acabaram ultrapassados pelas duplas de Alemanha, Cuba e Canadá. As quatro primeiras embarcações de cada chave garantiram uma vaga na final, que será ainda hoje, às 23h50.

Na raia 3, Isaquias e Godmann assumiram a primeira colocação logo nas primeiras remadas, vigiados de perto pela dupla alemã. Na metade da prova, porém, os europeus assumiram a ponta, com os brasileiros na segunda colocação, com 2min35s41.

Na reta final, Brasil, Cuba e Canadá ficaram com barcos emparelhados, e Isaquias e Godmann terminaram na quarta colocação.

Isaquias e Godmann se classificaram para a semifinal após vencer a primeira bateria das quartas de final, com 3min48s611. Antes, a dupla foi a terceira colocada das qualificatórias, com 3min48s378.

Único brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma Olimpíada, feito alcançado nos Jogos do Rio-2016, Isaquias também disputará o C1 1000m, na quinta-feira, às 21h44 (horário de Brasília).

Novo recorde olímpico

A segunda bateria da semifinal ainda estabeleceu um novo recorde olímpico, com os alemães Sebastian Brendel e Tin Hecker. A dupla completou a prova em 3min26s812.

Os detentores da marca eram os chineses Hao Lui e Pengfei Zheng, que haviam feito 3min27s023 pouco antes, na primeira bateria das semifinais.

Até então, o recorde olímpico era da Alemanha (3min31s870) e durava desde os Jogos de Atlanta 1996.

As provas de canoagem de velocidade das Olimpíadas de Tóquio acontecem em água salgada, o que facilita a quebra de recordes.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que estava no título da matéria, o sobrenome de Jacky Godmann é com dois Ns. O erro foi corrigido na matéria e na home do site.