PUBLICIDADE
Topo

Ágatha e Duda perdem para alemãs e estão eliminadas das Olimpíadas

Duda, dupla de Ágatha, em aão contra Ludwig e Kozuch nas Olimpíadas de Tóquio - Pilar Olivares/Reuters
Duda, dupla de Ágatha, em aão contra Ludwig e Kozuch nas Olimpíadas de Tóquio Imagem: Pilar Olivares/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/08/2021 06h08Atualizada em 01/08/2021 07h17

As brasileiras Ágatha e Duda estão eliminadas dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Neste domingo (1º), a dupla perdeu por 2 a 1 para as alemãs Laura Ludwig e Margareta Kozuch, com parciais de 19/21, 21/19 e 16/14, no Parque Shiokaze, e deu adeus à competição.

O primeiro set teve um começo positivo por parte das brasileiras, que chegaram a fazer quatro pontos consecutivos. Porém, do meio para o fim, as alemãs reagiram e tomaram conta do placar, finalizando com vitória.

No segundo set, Ágatha e Duda, a aniversariante do dia, assumiram a liderança do placar e administraram. Mesmo com um jogo parelho e equilibrado, as brasileiras conseguiram levar a partida para o terceiro set.

O tie break fez jus ao que foram os dois primeiros sets. A dupla do Brasil saiu na frente e conseguiu manter o placar até a reta final, quando foi surpreendida pelas alemãs, que levaram a melhor.

A esperança de medalha para o Brasil fica nas mãos de Ana Patrícia e Rebecca, que enfrentarão nas quartas de final as vencedoras do duelo entre as suíças Verge-Depre/Heldrich e Huberli/Betschart.

Sensação muito ruim

Após a eliminação, Ágatha lamentou a derrota em entrevista emocionada para o SporTV. Segundo a brasileira, a sensação é muito ruim, mas fica a certeza de que tanto ela quanto Duda deram o melhor na competição.

"Foi por muito pouco, a sensação é muito ruim. É muito trabalho para chegar até aqui. É dar a vida [chora]. É dar a vida mesmo, pegar a vida e entregar para o esporte. A gente sabe o sonho e o quanto a gente queria, o quanto a gente trabalhou e o quanto a gente se doa. É muito difícil falar neste momento", disse ela.

"Temos uma adversária que trabalhou, também, é no detalhe. São grandes jogadoras, o cruzamento era difícil. Fizemos o jogo inteiro na Laura, surpreendemos. Foi realmente no detalhe. Mérito delas, parabéns e a gente vai ficar com essa sensação, mas com a certeza que a gente deu nosso máximo na caminhada. Essa certeza a gente tem no coração", completou.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado anteriormente, as duplas Verge-Depre/Heldrich e Huberli/Betschart são da Suíça, e não da Suécia. O erro foi corrigido.