PUBLICIDADE
Topo

Italo manda recado à nova geração: "Se acha campeã do mundo antes de ser"

Ítalo Ferreira com a medalha de ouro conquistada nos Jogos de Tóquio - Marcelo Maragni
Ítalo Ferreira com a medalha de ouro conquistada nos Jogos de Tóquio Imagem: Marcelo Maragni

Marcello De Vico

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

31/07/2021 04h00

No circuito desde 2015, Italo Ferreira corre a sua sétima temporada seguida na elite do surfe. Aos 27 anos, o surfista campeão mundial em 2019 carrega na bagagem experiência suficiente para dar conselhos, ainda mais após a medalha de ouro olímpica no Japão, e aproveitou o momento de mais uma conquista na carreira para mandar um recado a alguns surfistas brasileiros da nova geração que, segundo ele, "se acham campeões do mundo antes de serem".

A cutucada geral, sem alvo específico, veio durante a coletiva on-line que concedeu a jornalistas na última quinta-feira (29), em São Paulo, antes de embarcar de volta para sua cidade natal, Baía Formosa (RN).

O surfista potiguar foi questionado sobre as promessas do Brasil para as próximas temporadas do surfe mundial. Sem dar nomes, Italo Ferreira aproveitou a resposta para aconselhar surfistas da nova geração a colocarem os pés no chão.

"A gente está bem forte, tem muita lenha pra queimar ainda. Filipe [Toledo], Gabriel [Medina], Yago [Dora] são caras que surfam muito e estão fazendo história no circuito, e tem alguns nomes da nova geração... Mas acho que a nova geração se acha campeã do mundo antes de ser. Precisa botar o pé no chão e ir passo a passo, conquistando e crescendo no esporte", afirmou.

Italo Ferreira briga pelo segundo título da Liga Mundial de Surfe (WSL). O surfista potiguar é o vice-líder do ranking, com 33.555 pontos, atrás apenas de Gabriel Medina, que soma 46.720 e é o único do circuito masculino classificado matematicamente para as finais, que acontecem entre 9 e 17 de setembro, em Trestles, na Califórnia.

Até as finais, outras duas etapas ainda serão disputadas: Barra de la Cruz, no México, entre 10 e 19 de agosto, e a clássica onda de Teahupo'o, no Tahiti, entre 24 de agosto e 3 de setembro. Os cinco primeiros do ranking se classificaram para o WSL Finals, que faz sua estreia nesta temporada.