PUBLICIDADE
Topo

Olimpíadas: Brasil perde a segunda consecutiva no handebol feminino

Patricia Machado em ação pelo Brasil contra a Suécia no handball olímpico - Susana Vera/Reuters
Patricia Machado em ação pelo Brasil contra a Suécia no handball olímpico Imagem: Susana Vera/Reuters

Demétrio Vecchioli

Do UOL, em Tóquio

31/07/2021 05h47Atualizada em 31/07/2021 06h16

O Brasil perdeu a segunda partida consecutiva na fase de grupos do handebol feminino das Olimpíadas de Tóquio. A Suécia venceu a seleção por 34 a 31 neste sábado (31) e se isolou na liderança do grupo B. Ao todo, as comandadas de Jorge Dueñas estão com três pontos e seguem na briga para avançar às quartas de final.

Mesmo com a derrota, o Brasil é o quarto colocado do chaveamento. Pelo regulamento, após os seis times jogarem entre si, os quatro primeiros colocados seguem na briga por medalha. No momento a seleção tem três pontos e saldo de -1. Na última rodada, o duelo será contra a França, que está em quinto, com três pontos e saldo de -3. Um empate classificará o Brasil para as quartas de final. A partida contra os franceses será às 23h (de Brasília) deste domingo (1º).

O jogo

O primeiro tempo começou com um Brasil intenso. Em determinados momentos, as brasileiras abriram dois pontos de diferença sobre as suecas. Até os 19 minutos da primeira etapa, o jogo se mostrou bem equilibrado, e o Brasil chegou a abrir uma vantagem de 13 a 9. Porém, daí em diante, a seleção teve um apagão e viu as adversárias assumirem a dianteira no placar. Os 30 minutos iniciais acabaram com a Suécia na frente por 15 a 13.

"Infelizmente a gente esperava a vitória, mas a gente sabia que seria um grande jogo. Contra times assim a gente não pode permitir alguns erros. Elas têm um forte contra-ataque, jogaram em cima disso e conseguiram a vantagem", comentou Bruna.

"Perdemos por detalhes, por erros nossos, como finalização e perdas de bola. Algumas bolas nossas deram contra-ataques que terminaram em gol. Mas não tem frustração, jogamos bem e tivemos alguns momentos ruins no jogo que todos os times têm", falou a atleta Ana.

O segundo tempo teve um começo mais forte das suecas, que conseguiram comandar o jogo até os 15 minutos. Após uma punição de dois minutos, o Brasil voltou para o jogo e conseguiu se recuperar. Faltando oito minutos para o fim, o Brasil chegou a empatar o jogo em 25 a 25. Porém, a equipe voltou a pecar principalmente nos contra-ataques, desperdiçando oportunidades e permitindo que a Suécia voltasse a abrir vantagem para vencer a partida.