PUBLICIDADE
Topo

Pia Sundhage conta que 'mudou de nome' para Pelé na infância

Pia Sundhage, técnica da seleção brasileira de futebol feminino - Sam Robles/CBF
Pia Sundhage, técnica da seleção brasileira de futebol feminino Imagem: Sam Robles/CBF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/07/2021 03h51

A relação de Pia Sundhage com o Brasil começou muito antes de ela aceitar o desafio de ser a primeira mulher estrangeira a assumir o comando da seleção feminina. Segundo a ex-jogadora, na infância ela "mudou de nome" e se rebatizou como Pelé, justamente pela admiração que tinha pelo ídolo futebolístico.

"Sim, eu me sinto parte do Brasil. Quando eu era pequena, troquei meu nome por um de um homem: Pelé. Eu sonhava em ser jogadora de futebol, sonhava em ser o Pelé", disse ela, em entrevista à TV Globo.

Logo após a revelação, a sueca de 61 anos contou que não hesitou em aceitar a proposta de treinar Marta e companhia: "Quando me ligaram perguntando se eu queria ser técnica do Brasil, eu disse sim e nem pensei".

A seleção brasileira volta aos gramados hoje (30), às 5h (de Brasília), contra o Canadá. A partida é válida pelas quartas de final das Olimpíadas de Tóquio.

Nos últimos dois anos, a equipe dirigida por Pia Sundhage enfrentou quatro vezes a adversária desta sexta. Ao todo, o cartel tem duas vitórias e dois empates.