PUBLICIDADE
Topo

Nadador dos EUA, após perder para russo: "Provavelmente não foi limpa"

Norte-americano Ryan Murphy ao lado do russo Evgeny Rylov - Xinhua/Du Yu
Norte-americano Ryan Murphy ao lado do russo Evgeny Rylov Imagem: Xinhua/Du Yu

Colaboração para o UOL, de São Paulo

30/07/2021 03h13

O nadador norte-americano Ryan Murphy citou o escândalo de doping na Rússia após perder a medalha de ouro nos 200 metros. Ele foi superado por Evgney Rylov, que, assim como os demais atletas russos participa dos Jogos sob a bandeira do Comitê Olímpico Russo.

Na zona mista, após a prova, ele deu a entender que sua opinião a respeito a vitória de Rylov seria impronunciável.

"Quando me perguntam sobre isso [o caso de doping na Rússia], tenho cerca de 15 pensamentos. E 13 deles me colocaria em problemas. Tento não me deixar levar por isso. É um grande esgotamento mental saber que estou em uma corrida que provavelmente não é limpa", declarou o nadador, segundo reportagem da Sports Illustrated.

"As pessoas que sabem melhor sobre essa situação que tomaram essa decisão. Isso me frustra", disse Ryan, a respeito da participação dos atletas russos. Oficialmente, a Rússia foi banida dos Jogos Olímpicos por ficar constatada a participação estatal na dopagem de atletas de diversas modalidades.

Porém, os atletas estão participando dos Jogos sob uma bandeira que leva os arcos olímpicos. No momento, o Comitê Olímpico Russo já ganhou 10 medalhas de ouro e ocupa a 4ª colocação no quadro de medalhas.

Mais tarde, na entrevista coletiva envolvendo os três medalhistas da prova, o britânico Luke Greenbank, que ficou com o bronze, reforçou a fala de Murphy.

"Obviamente, é uma situação muito difícil não saber se a prova foi limpa. É estranho, mas tenho que manter minha mente focada em mim e me concentrar no que posso controlar", disse.

Ryan, durante a coletiva, se explicou que não estava fazendo nenhuma acusação direta a Rylov: "Minha intenção não é fazer nenhuma alegação aqui. Parabéns ao Evgeny e ao Luke, ambos são grandes nadadores e trabalharam muito".

Rylov, por meio de uma intérprete, declarou que Ryan "tem todo o direito de pensar como pensa e dizer o que quiser".

"Não quero viver no passado, quero viver no futuro, e o tempo dirá", disse.