PUBLICIDADE
Topo

Mayra Aguiar ganha quatro quilos em dois dias para encarar desafio no judô

29.jul.2021 - Mayra Aguiar vence a disputa da medalha de bronze conta a sul-coreana Yoon Hyunji - Annegret Hilse/Reuters
29.jul.2021 - Mayra Aguiar vence a disputa da medalha de bronze conta a sul-coreana Yoon Hyunji Imagem: Annegret Hilse/Reuters

Do UOL, em São Paulo

30/07/2021 15h13

Diante do desafio inesperado de representar o Brasil na categoria mais pesada na inédita competição por equipes mistas do judô na madrugada deste sábado (31), após a grave lesão de Maria Suelen Altheman, Mayra Aguiar poderá encarar adversárias de até 50 quilos acima dela nos Jogos de Tóquio. Desta forma, ninguém poderá enxergar como algo ruim o fato da medalhista olímpica ter ganho quatro quilos em apenas dois dias.

Na quarta-feira (28), quando realizou a pesagem oficial da categoria até 78kg, na qual conquistou a medalha de bronze na quinta (29), a balança mostrou 77,7kg quando a gaúcha de 29 anos subiu nela. Nesta sexta-feira (30), em nova medição para a competição por equipes, Mayra já apresentava 81,6kg, número que provavelmente aumentará ainda mais até a competição por equipes.

É a primeira vez que o judô por equipes faz partes da agenda olímpica. Seis categorias são disputadas na competição mista coletiva nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com três entre os homens e três entre as mulheres, sendo que em cada uma delas mistura-se atletas de diferentes pesos da competição individual.

Na disputa, dois países se enfrentam em seis combates, e em caso de empate, é sorteada uma categoria para definir o vencedor, em luta única. Como estreia direto nas quartas de final, o Brasil, em caso de derrota, irá brigar pelo bronze na repescagem.

No feminino por equipes, o evento mais pesado reunirá atletas acima de 70 quilos, e ficará a cargo de cada seleção designar o judoca para a disputa. A escalação de cada país pode ser apresentada até 30 minutos antes do início de cada confronto, e em algumas delas os países possuem até dois nomes.

Mayra assumirá o desafio de última hora após a peso pesado Maria Suelen Altheman, de 118 quilos, lesionar gravemente o joelho esquerdo nesta sexta-feira (30), com rompimento do tendão patelar, o que demandará uma cirurgia no retorno dela ao Brasil. No judô, é bastante comum ver atletas subindo de categoria, mas em um processo que leva meses ou anos, e não em um único dia.

Pelo menos em um primeiro momento na competição por equipes, Mayra pode não ter um obstáculo tão grande assim. A seleção brasileira entrou direto nas quartas de final no chaveamento, e enfrentará na estreia o vencedor do duelo entre Holanda e Uzbequistão. Entre estas duas seleções, a atleta mais robusta é a holandesa Tessie Savelkouls, com apenas sete quilos a mais do que a gaúcha (88,5kg), e que foi eliminada na primeira rodada da categoria pesado nesta sexta-feira.

O problema real pode começar a partir da semifinal, em que Israel, França e Itália poderão cruzar o caminho brasileiro. Em meio a estas três opções está a francesa Romane Dicko, de 121 quilos (40 a mais do que Mayra) e que conquistou a medalha de bronze nesta sexta-feira.

Em uma eventual final, a adversária poderá ser ainda mais pesada. Caso Brasil e Alemanha cheguem à disputa da medalha de ouro, Mayra poderá duelar com Jasmin Grabowski, de 132.