PUBLICIDADE
Topo

Richarlison persegue marca de Neymar: "Quem veste a 10 tem que decidir"

Richarlison na entrevista coletiva de hoje (29) da seleção brasileira olímpica, direto do Japão - Reprodução/CBF TV
Richarlison na entrevista coletiva de hoje (29) da seleção brasileira olímpica, direto do Japão Imagem: Reprodução/CBF TV

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

29/07/2021 11h17

Artilheiro do futebol masculino nas Olimpíadas de Tóquio, o atacante Richarlison é a principal esperança ofensiva da seleção brasileira nas quartas de final da competição, sábado (31), às 7h, contra o Egito. Com cinco gols marcados, ele disse que busca no mata-mata a posição de maior goleador da história do país na modalidade.

Hoje são cinco gols contra oito de Bebeto, que está no topo da lista. Entre eles ainda há seu colega de seleção principal Neymar (sete gols), além de Romário (sete gols) e Leandro Damião (seis gols). Ronaldo também tem cinco. "Tento fazer o máximo para honrar não só a camisa 10, quanto a camisa da seleção, e passar ele [Neymar] e o Bebeto em gols", disse o atacante, que está orgulhoso de vestir a camisa 10 nas Olimpíadas:

Fico muito feliz de estar vestindo a camisa 10 do Neymar, Pelé, Ronaldinho, Zico... é responsabilidade dobrada, sabemos que quem veste a 10 tem que estar dentro de campo para decidir jogos. Papai do céu tem me abençoado dentro de campo e espero continuar assim, ajudando meus companheiros e meus companheiros me ajudando."

Richarlison ainda contou bastidores de seu pedido para ser o camisa 10 nas Olimpíadas originado de um desafio de Neymar durante a Copa América: "Quando eu recebi a convocação para a olímpica eu estava na Granja ainda, no mesmo quarto que ele jogando videogame, ele falou 'eu quero ver a responsabilidade agora, se você tem personalidade de pegar a 10'. O cara é meu ídolo. Aí quando o Jardine me ligou e perguntou se eu tinha alguma preferência de camisa eu fui logo e falei a 10. Quando terminou a ligação fui no Neymar e disse que pedi a 10, ele ficou feliz."

O atacante do Everton-ING foi convocado para os Jogos Olímpicos como substituto de Pedro, que foi vetado pelo Flamengo.

"O momento mais marcante para mim foi quando cheguei aqui no Japão, quando pisei e acreditei que estava nas Olimpíadas. Sonho com isso desde 2019, num amistoso que tivemos lá na Arábia e o Juninho [Paulista, coordenador da seleção] me perguntou se eu queria jogar as Olimpíadas e eu disse que sim. É um sonho realizado, o grupo é muito bom, estou muito feliz e espero continuar assim até o final."

Maiores artilheiros da seleção na história dos Jogos:

8 gols - Bebeto (em 12 jogos)
7 gols - Romário (em 6 jogos) e Neymar (em 12 jogos)
6 gols - Leandro Damião (em 5 jogos)
5 gols - Richarlison (em 3 jogos) e Ronaldo (em 6 jogos)