PUBLICIDADE
Topo

Camisinha improvisada ajudou australiana a ganhar medalha em Tóquio

Adriano Wilkson

Do UOL, em Tóquio

29/07/2021 12h00

A australiana Jessica Fox levará de Tóquio uma grande história pra contar, além das duas medalhas que ganhou na canoagem. Ouro na modalidade C1 e bronze na K1, ela precisou de criatividade, uma bela gambiarra e uma camisinha para conseguir se manter na disputa.

A australiana, melhor do mundo na canoagem slalom, usou seu Instagram para revelar como consertou o caiaque que usou nas Olimpíadas: para reparar uma fissura, ela apelou a uma mistura de fibra de carbono fixada com um preservativo. "Aposto que você nunca soube que camisinhas podem ser usadas para consertar caiaques", escreveu ela na postagem.

A estratégia deve ter dado certo porque Fox levou a medalha de bronze na prova de caiaque e, dois dias depois, o ouro na prova de canoa, na qual aliás superou a brasileira Ana Sátila na final. Vale lembrar que a distribuição de preservativos para atletas na Vila Olímpica, uma tradição dos Jogos desde 1988, está sendo feita somente quando eles se despedem do local.

A australiana é multicampeã na canoagem, mas buscava um ouro inédito em sua terceira participação olímpica. Em Tóquio, ela esteve acompanhada da mãe, ex-canoísta que disputou as Olimpíadas de Atlanta, e da irmã, Noemie, que também competiu em Tóquio. O pai delas também é um ex-atleta da modalidade.

"Nós passamos por tantas coisas juntos e eles foram parte da minha jornada", disse Fox em uma entrevista após conquistar o ouro da classe C1. "Minha irmã é minha parceira de treino e minha adversária, e minha mãe é minha treinadora. Ela mesma já perdeu um ouro por muito pouco. Dedico a elas todas as minhas lágrimas, todos os gritos, todo o amor e a alegria", afirmou.