PUBLICIDADE
Topo

Olimpíadas, dia 5: dupla do tênis na semi, polêmica no judô e Biles ausente

Luisa Stefani e Laura Pigossi comemoram vitória nas quartas de final dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 - Reuters
Luisa Stefani e Laura Pigossi comemoram vitória nas quartas de final dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 Imagem: Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/07/2021 13h28

A quarta-feira não trouxe medalhas para o Brasil, mas viu a dupla feminina do tênis, formada por Luisa Stefani e Laura Pigossi, protagonizar uma bela surpresa, avançando às semifinais nos Jogos Olímpicos Tóquio-2020.

O quinto dia de competições na capital japonesa também teve uma enorme polêmica no judô, com a contestada derrota de Maria Portela, e uma notícia forte: Simone Biles ficou fora da final geral individual na ginástica para priorizar sua saúde mental.

A jornada verde-e-amarela ainda teve a classificação da Seleção masculina de futebol para as quartas de final, uma boa vitória no boxe, duas vagas nas semifinais da canoagem, outro 7 a 1 no tiro com arco e um sexto lugar na natação. Role a página e fique por dentro!

Tênis feminino vai à semi

Pela primeira vez na história dos Jogos Olímpicos, o tênis brasileiro tem uma dupla feminina nas semifinais. Laura Pigossi e Luisa Stefani, que até 12 dias atrás não tinham sequer uma vaga na competição, venceram nesta quarta-feira seu terceiro desafio em Tóquio e conquistaram uma vaga nas semifinais. O triunfo da vez foi em cima das americanas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula, cabeças de chave 4 do torneio, e teve parciais de 1/6, 6/3 e 10/6.

Laura e Luisa precisam agora de apenas mais uma vitória para garantirem uma medalha. Na semifinal, elas vão enfrentar as suíças Belinda Bencic e Viktorija Golubic, que derrotaram as australianas Sam Stosur e Ellen Perez nesta quarta.

Entre os favoritos, Novak Djokovic voltou a vencer e avançou às quartas de final. O cabeça de chave 2 na chave masculina, Daniil Medvedev, também venceu nesta quarta e está entre os oito melhores.

Marcelo Melo e Luisa Stefani, tênis duplas mistas - Mike Segar/Reuters - Mike Segar/Reuters
Imagem: Mike Segar/Reuters

Mais tênis: Djokovic supera Brasil nas duplas mistas

Logo na estreia brasileira no torneio de duplas mistas de tênis das Olimpíadas de Tóquio, nesta quarta-feira (28) pela manhã, a equipe brasileira formada por Luisa Stefani e Marcelo Melo encarou uma pedreira: a Sérvia, que tem Nina Stojanovic e o número 1 do mundo, Novak Djokovic, e foram derrotados por 2 sets a 0 (6/3 e 6/4).

Ginástica: Simone Biles fora de final

A USA Gymnastics, federação norte-americana de ginástica, anunciou pouco depois das 15h locais (3h da manhã em Brasília) que Simona Biles não participaria da final individual geral da modalidade para "ficar em sua saúde mental". O comunicado da entidade dizia ainda que a atleta, que conquistou quatro ouros na Rio-2016, "continuará a ser avaliada diariamente para determinar se participará ou não das finais individuais por aparelho", que serão realizadas na próxima semana.

Sua ausência deve beneficiar a brasileira Rebeca Andrade, que pela primeira vez disputa uma competição de primeiro nível no ápice da forma física. Ela chegou a Tóquio cotada para brigar por um lugar no pódio, suas chances aumentam sem Biles, que era favorita ao ouro.

Judô: decisão polêmica elimina brasileira

maria portela - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images
Na categoria até 70kg, Maria Portela foi eliminada com decisões polêmicas da arbitragem na luta contra a russa Madina Taimazova, válida pelas oitavas de final. O combate foi para o golden score, e a brasileira aplicou o que parecia ter sido um wazari, mas após análise de vídeo, os juízes não consideraram o golpe. No fim, após 10min58 de tempo extra, Maria recebeu sua terceira punição (Taimazova tinha recebido duas) e perdeu a luta.

A decisão deixou ex-judocas medalhistas olímpicos indignados, e o narrador do SporTV que acompanhava a luta, Daniel Pereira, seguiu revoltado com a arbitragem muito depois do fim do combate.

Antes, na categoria até 90kg, Rafael Macedo foi derrotado por Islam Bozbayev, do Cazaquistão, em pouco mais de 30 segundos de luta.

Hugo Calderano - Luisa Gonzalez/Reuters - Luisa Gonzalez/Reuters
Imagem: Luisa Gonzalez/Reuters

Tênis de mesa: Calderano sofre virada e chora

O carioca Hugo Calderano foi eliminado nas quartas de final do torneio masculino de tênis de mesa com um gosto amargo na boca. No duelo contra o alemão Dimitrij Ovtcharov, Calderano chegou a abrir 2 sets a 0, vencia o terceiro por 8 a 4, mas acabou perdendo não somente esta parcial, como também a partida. Ovtcharov ganhou por 4 a 2 (7/11, 5/11, 11/8, 11/7, 11/8 e 11/2) e passou para a semifinal. Já o brasileiro não segurou as lágrimas após a eliminação, e chorou com a derrota.

Natação: Léo de Deus é sexto

Depois de fazer seu melhor tempo nas eliminatórias e a segunda melhor marca das semifinais dos 200m borboleta nas Olimpíadas de Tóquio-2020, Leonardo de Deus nadou a primeira final olímpica de sua carreira e ficou em sexto lugar. O ouro ficou com o húngaro Kristof Milak, de 19 anos, que nadou para 1min51s25 e bateu o recorde olímpico que pertencia a Michael Phelps. O japonês Tomoru Honda foi prata (1min53s73), e o italiano Federico Burdisso, bronze (1min54s45). O brasileiro fez o tempo de 1min55s19.

Na final do 4x200m livre, o Brasil ficou em oitavo lugar. O ouro ficou com a equipe da Grã-Bretanha, com o tempo de 6min58s58, novo recorde europeu. A prata foi para o time do Comitê Olímpico Russo (7min01s81), e o bronze, para a Austrália (7min01s84). O Brasil, com uma equipe formada por Luiz Altamir, Fernando Scheffer, Murilo Sartori e Breno Correia, fechou a prova em 7min08s22.

Futebol: Seleção masculina avança em 1º

A Seleção masculina venceu a Arábia Saudita por 3 a 1 e garantiu sua vaga nas quartas de final em Tóquio. Matheus Cunha abriu o placar e Richarlison balançou as redes duas vezes no segundo tempo para assegurar o triunfo. Com os três pontos, o Brasil avança em primeiro lugar no Grupo D, com sete pontos. A Costa do Marfim ficou com o segundo posto, eliminando a Alemanha.

Nas quartas, a Seleção entrará em campo no sábado (dia 31), às 7h de Brasília. O adversário será o Egito, vice-líder no Grupo C, após a vitória por 2 a 0 sobre a Austrália.

Além da Alemanha, outras duas forças do futebol acabaram eliminadas. A Argentina ficou em terceiro no Grupo C depois do empate com a líder Espanha por 1 a 1, e a França também encerrou sua campanha na mesma posição no Grupo A, após ser goleada por 4 a 0 pelo Japão.

Vôlei, Brasil x Rússia - Carlos Garcia/Reuters - Carlos Garcia/Reuters
Imagem: Carlos Garcia/Reuters

Vôlei: derrota preocupante para a Rússia

A seleção brasileira masculina de vôlei foi superada pela Rússia na terceira rodada do vôlei masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Mas, mais do que o placar de 3 a 0 para os russos, em parciais de 25/22, 25/20 e 25/20, a maneira como a equipe treinada por Renan Dal Zotto se comportou em quadra foi preocupante, com pouco poder de reação. Com o resultado, o Brasil caiu para o terceiro lugar do Grupo B, com cinco pontos. A Rússia lidera, com nove. E os Estados Unidos, próximo adversário, nesta sexta-feira (30), é o vice-líder, com seis.

Vôlei de praia: derrota para Ana Patrícia e Rebecca

Ana Patrícia e Rebecca perderam a primeira em Tóquio. Em um jogo de altos e baixos, Graudina e Kravcenoka, da Letônia, levaram a melhor por 21/15, 12/21 e 15/12. Na próxima sexta-feira, as brasileiras voltam à quadra para enfrentar Claes e Sponcil, dos Estados Unidos.

ana satila - Stoyan Nenov/Reuters - Stoyan Nenov/Reuters
Imagem: Stoyan Nenov/Reuters

Canoagem: Ana Sátila e Pepê nas semifinais

O dia foi bom para a canoagem brasileira em Tóquio. Primeiro, Ana Sátila garantiu seu lugar entre as 18 mais bem colocadas e avançou às semifinais do C1. A brasileira, que foi medalhista de bronze no Mundial de 2017, fez 120,56 na primeira descida e ficou em 11º no geral. Na segunda tentativa, melhorou seu tempo, marcou 109,90 e terminou com a quarta melhor marca do dia. A semifinal será às 2h (de Brasília) de quinta-feira, e a final será pouco depois, às 3h45.

Mais tarde, foi a vez de Pepê Gonçalves passar às semifinais do K1. Após duas descidas usando um capacete em homanagem a Ayrton Senna, o brasileiro ficou em décimo lugar.

Martine Grael e Kahena Kunze, vela classe 49erFX - Ivan Alvarado/Reuters - Ivan Alvarado/Reuters
Imagem: Ivan Alvarado/Reuters

Vela: campeãs olímpicas caem para quinto

Em um dia recheado de brasileiros competindo na vela, os atletas do país não tiveram uma jornada de muito destaque. Atuais campeãs olímpicas na classe 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze caíram duas posições na classificação após as três regatas desta quarta-feira (28), e estão em quinto lugar no geral, com 29 pontos perdidos. As líderes são as britânicas Charlotte Dobson e Saskia Tidey, com 13.

Após o término das provas dos demais barcos, Henrique Haddad e Bruno Bethlem ocupam o 10º lugar na 470, mesma posição de Patricia Freitas na RS:X. Na 470 feminina, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan fecharam a jornada em 11º lugar, assim como Samuel Albrecht e Gabi Nicolino na Nacra 17. A parceria formada por Marco Grael e Gabriel Borges está em 12º na 49er, e Jorge Zarif encontra-se em 13º lugar na Finn neste momento.

Badminton: Fabiana Silva dá adeus

Fabiana Silva foi superada pela norte-americana Beiwen Zhang por 21/9 e 21/10 e se despediu dos Jogos de Tóquio. Foi a segunda derrota da brasileira na fase de grupos. Na segunda-feira, Fabiana foi superada pela ucraniana Maria Ulitina por 21/14 e 22/20. Assim, ela fica fora das oitavas de final.

keno marley - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Boxe: Keno Marley nas quartas

Keno Marley entrou no ringue nesta quarta-feira (28), no Ryogoku Kokugikan, e garantiu vaga nas quartas de final do peso meio-pesado do boxe olímpico. Contra o chinês Caxiang Chen, o baiano precisou de apenas um assalto para encaixar uma direita poderosa que já desestabilizou o adversário. No início do segundo round, a vitória brasileira se confirmou com um nocaute técnico.

Tiro com arco: Mais um 7 a 1 e vaga nas oitavas

Marcus D'Almeida faz mais um 7 a 1 no tiro com arco. Desta vez, a vitória foi sobre o holandês Sjef van den Berg e classificou o brasileiro para as oitavas de final. O arqueiro, que já havia superado o britânico Patrick Huston pelo mesmo placar na fase de 32avos de final, volta a competir no dia 31 de julho.