PUBLICIDADE
Topo

Arbitragem de Medina e Portela é questionada por Galvão e Caio

Galvão e Caio questionam decisões de árbitros contra brasileiros nas Olimpíadas - Transmissão
Galvão e Caio questionam decisões de árbitros contra brasileiros nas Olimpíadas Imagem: Transmissão

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/07/2021 06h26

Galvão Bueno e Caio Ribeiro questionaram algumas decisões da arbitragem olímpica envolvendo atletas brasileiros. Durante a transmissão da partida entre Brasil e Arábia Saudita, pelo futebol masculino, os dois falaram sobre episódios envolvendo Maria Portela, no judô, e Gabriel Medina, no surfe.

"Já ficou uma coisa meio assim na nota do Medina ontem", começou por dizer Galvão, que foi interrompido por Caio: "Meio assim, não. Eu fiquei revoltado, vou falar logo como brasileiro! Roubaram o Medina e roubaram o Portela. Eu falo que roubaram sim!".

Acalmando os ânimos no estúdio, o narrador e Paulo Nunes evitaram usar o termo "roubo": "Erraram feio, eu não digo roubaram", disse Galvão, que viu o ex-atacante do Palmeiras ficar de acordo: "Atrapalharam, erraram feio."

Após mostrar a entrevista de Maria Portela, totalmente emocionada com o revés, Galvão Bueno classificou o momento como um dos mais tristes que ele já viu nas Olimpíadas desde que começou a trabalhar no evento, em 1984.

"Um dos momentos olímpicos mais tristes que vi, desde 1984. Vocês são atletas, passar por isso. Repetindo o que falaram, se isso não é waza-ari, não tem mais um waza-ari no judô. Paris está logo ali, três anos. Mas, é uma maldade. Ela vai buscar força. Na derrota às vezes vêm uma vontade, mas machuca demais", argumentou ele.

Sobre a eliminação de Medina, contra o japonês Kanoa, o também comentarista Caio Ribeiro discordou da decisão da arbitragem: "O Medina não pode ter mais de um ponto de diferença de um aéreo para outro. Principalmente quando um coloca a mão na prancha e outro não", opinou.

O que aconteceu?

As Olimpíadas de Tóquio já trouxeram cinco medalhas para o Brasil, mas têm trazido também muita revolta aos torcedores brasileiros. Desde a final masculina de skate, na sexta-feira, os internautas têm reclamado de critérios de árbitros, e nesta quarta-feira (28) foi a vez do judô.

Maria Portela teve luta dura contra a russa Madina Taimazova, e o combate teve mais de 10 minutos no golden score. Duas decisões polêmicas marcaram a derrota da brasileira. Um wasari dela não foi considerado pelos juíz e ela foi eliminada por falta de combatividade, mesmo tendo sido mais agressiva na maior parte da luta.

O resultado levou os brasileiros à loucura nas redes sociais. Mais uma vez, foi levantada a teoria de que o Brasil tem sido prejudicado pelos juízes em diversas modalidades. O auge aconteceu com Gabriel Medina, que perdeu as duas últimas baterias com notas questionáveis.

Antes disso, no skate, os brasileiros já reclamavam de favorecimento aos competidores japoneses.