PUBLICIDADE
Topo

Alison e Álvaro param em dupla dos EUA e perdem a primeira em Tóquio

Alison e Álvaro durante partida contra Lucena e Dalhauser no vôlei de praia - REUTERS/John Sibley
Alison e Álvaro durante partida contra Lucena e Dalhauser no vôlei de praia Imagem: REUTERS/John Sibley

Felipe Pereira, em Tóquio

27/07/2021 01h18

Alison e Álvaro Filho conheceram a primeira derrota em Tóquio em um jogão contra a dupla Lucena e Dalhausser, dos Estados Unidos. Por 2 sets a 1, os americanos fizeram 24 a 22, 19 a 21 e 15 a 13 sobre os brasileiros nesta terça-feira (27) e conquistaram a primeira vitória nas Olimpíadas. A dupla do Brasil volta à areia contra os holandeses Brouwer e Meeuwsen, na quinta-feira.

Na primeira parcial, muito equilíbrio nos primeiros pontos disputados, o que já era esperado, considerando a qualidade da dupla americana

Os brasileiros até tentaram abrir vantagem, mas a dupla dos Estados Unidos seguiu colada no placar e até conseguiu a liderança por alguns pontos. Alison e Álvaro reagiram e responderam com boas viradas de bloqueio e saque. O set parecia do Brasil, que chegou a ter o set point, mas os adversários cresceram na reta final e fecharam a parcial.

O segundo set manteve o grande equilíbrio da partida logo no começo, mas, aos poucos, a dupla brasileira foi gostando mais do jogo. Com importantes bloqueios de Alison e erros dos adversários, o Brasil chegou a abrir cinco pontos de frente. Dalhausser e Lucena, no entanto, se mantinham vivos e foram diminuindo a distância, colocando pressão em cima da dupla brasileira. Diferentemente da primeira parcial, o Brasil chegou ao set point com margem e conseguiu empatar com um bolão de Álvaro.

O tie-break começou com os Estados Unidos despontando e os brasileiros errando muito. Com o passar do set de desempate, a dupla brasileira cresceu e ensaiou uma reação. No entanto, o início desconcentrado permitiu que a dupla adversária abrisse uma boa margem de diferença, deixando a tarefa mais difícil para Álvaro e Alison.

O final da partida foi emocionante. Alison conseguiu bons lances e Álvaro fez um ponto difícil após uma recepção ruim. O empate ficou próximo mas os americanos chegaram ao match point e finalizarem a partida.

Cabeça erguida

Depois do jogo, Alison reconheceu que a dupla brasileira se desconcentrou em alguns momentos o que, durante os Jogos Olímpicos, pode ser decisivo. Ele admitiu a dificuldade do grupo D, o qual chamou de "chave da morte".

"É detalhe, voleibol de alto nível é isso ai, Olimpíada é isso ai. A gente tem que olhar pra frente agora, próximo jogo é a Holanda, que ganhou deles. Então não tem bobo, Olimpíada são os 24 melhores times do mundo", opinou Alison em entrevista ao SporTV.

Para a dupla brasileira, o contra-ataque nesta noite não encaixou, o que permitiu que a dupla americana criasse vantagem em momentos chave da partida, dificultando uma recuperação.

"Foi um jogo trocado, foi detalhe, os três sets foram 2 pontos de diferença. Agora é esfriar a cabeça e olhar para frente", concluiu Alison.

Com a derrota da dupla brasileira, o grupo D segue em aberto. Alison e Álvaro venceram a dupla argentina no primeiro jogo, enquanto Lucena e Dalhausser foram derrotados pela dupla holandesa, Brouwer e Meeuwsen. As duas melhores duplas da chave avançam para as oitavas de final. Além disso, os terceiros colocados se enfrentam em uma repescagem, de onde dois avaçam.