PUBLICIDADE
Topo

Por que a Rússia não é a Rússia nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Atletas da Rússia no pódio da ginástica artística em Tóquio - Jamie Squire/Getty Images
Atletas da Rússia no pódio da ginástica artística em Tóquio Imagem: Jamie Squire/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

26/07/2021 11h15

Há uma delegação nos Jogos Olímpicos de Tóquio que tem jogadores russos, treinadores e outros oficiais da mesma nacionalidade, mas que não fazem parte da equipe da Rússia. No evento que está sendo realizado no Japão, o país governado por Vladimir Putin não "existe" oficialmente. Quem compete em seu lugar é o Comitê Olímpico Russo.

Por conta dos recentes escândalos de doping sistemáticos na Rússia, com participação inclusive de autoridades, a Agência Mundial Antidoping proibiu a nação de disputar os Jogos Olímpicos de Verão e Inverno, além de Campeonatos Mundiais, por dois anos. A punição, que vai até dezembro de 2022, foi acatada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

Se a Rússia como nação está banida temporariamente, por outro lado há um entendimento de que os atletas limpos não podem pagar o mesmo preço. Desta forma, o alemão Thomas Bach, presidente do COI, permitiu que atletas do país participem dos Jogos Olímpicos de Tóquio pela equipe do Comitê Olímpico Russo.

Este pequeno detalhe ganha uma grande proporção visual e sonora nas arenas olímpicas na capital japonesa. Nenhuma referência à bandeira ou ao nome da Rússia pode aparecer, seja nos uniformes dos atletas ou em cerimônias oficiais. Nas transmissões ao vivo na televisão, em tabelas e classificações de provas, a sigla RUS (de Rússia) deu lugar ao ROC (Comitê Olímpico Russo, em inglês). E, se algum atleta ganha uma medalha de ouro, o hino nacional é substituído por uma música do compositor Pyotr Tchaikovsky.

Até a manhã desta segunda-feira (26), o Comitê Olímpico Russo (e não a Rússia, por mais estranho que isso pareça) havia conquistado 12 medalhas no total. Uma das mais recentes foi na disputa por equipes na ginástica artística masculina. Após 25 anos, o país voltou a conquistar o ouro nesta competição. Mas o time formado por Denis Abliazin, David Belyavskiy, Artur Dalaloyan e Nikita Nagornyy, em uniformes que estampavam o símbolo do comitê olímpico nacional, tiveram que ouvir a canção de um dos maiores compositores de sua história ao invés do hino.