PUBLICIDADE
Topo

Brasileira após perder bronze no taekwondo: "Maior experiência da vida"

Milena Titoneli em ação na disputa do bronze no taekwondo da Tóquio-2020 - Maja Hitij/Getty Images
Milena Titoneli em ação na disputa do bronze no taekwondo da Tóquio-2020 Imagem: Maja Hitij/Getty Images

Beatriz Cesarini

Do UOL, em Tóquio

26/07/2021 09h24

A brasileira Milena Titoneli perdeu a chance de conquistar uma medalha de bronze nas Olimpíadas de Tóquio ao ser derrotada hoje (26), no Makuhari Messe Hall, pela marfinense Ruth Gbagbi na categoria até 67kg do taekwondo. Porém, apesar de deixar escapar a oportunidade de subir ao pódio, a paulista de 22 anos se mostrou muito satisfeita com seu desempenho.

"Para mim, é surreal estar aqui. De verdade, é a maior experiência que já tive na minha vida. Não apenas na minha carreira esportiva, mas na minha vida mesmo. Eu superei muita coisa para estar aqui hoje e isso, para mim, é uma conquista muito grande, de verdade. Foram muitas, muitas coisas. Apesar de sair sem medalha, estou feliz que cheguei aqui e lutei de igual para igual com as melhores do mundo. Claro que queria a medalha, mas agora é continuar trabalhando para chegar em 2024 com a melhor forma possível", declarou ao Sportv.

"Com certeza saio com um gostinho de quero mais. Agora a minha vida está totalmente diferente, estou treinando com pessoas novas, em uma nova equipe. Muita coisa mudou na minha vida, mas estou muito feliz e com vontade de continuar. Minha mãe sempre diz que eu sou como uma fenix e que eu renasço das cinzas. Podem ter a certeza que em 2014 eu estarei lá. Vou só dar um tempinho e descansar, mas já estou planejando para voltar mais forte", exaltou a lutadora em entrevista aos jornalistas no Makuhari Messe Hall.

A obsessão pelas Olimpíadas de 2024, em Paris (FRA), já é, de fato, grande. Titoneli deixou claro que o foco será total para esse objetivo em breve:

"Eu vou dar 100%, não vou relaxar. É claro que terei meu descanso, mas já estou me programando para me classificar o mais rápido possível pelo ranking. É como minha mãe me diz: eu sou como uma fênix que renasce das cinzas, e vai ser sempre assim".