PUBLICIDADE
Topo

Após superar Ledecky nos 400m livre, Titmus tenta repetir sucesso nos 200m

Ariarne Titmus bate Katie Ledecky e fatura o ouro nos 400m livre - Tom Pennington/Getty Images
Ariarne Titmus bate Katie Ledecky e fatura o ouro nos 400m livre Imagem: Tom Pennington/Getty Images

Beatriz Cesarini

Do UOL, em Tóquio

26/07/2021 04h37

Se no primeiro dia de finais da natação nas Olimpíadas de Tóquio-2020, a surpresa ficou pela vitória do tunisiano Ahmed Hafnaoui nos 400m livre, na madrugada desta segunda-feira (26) foi a vez da australiana Ariarne Titmus chocar o mundo. Em uma das provas mais esperadas dos Jogos, Titmus desbancou Katie Ledecky nos 400m livre e impôs à americana sua primeira derrota nas Olimpíadas ao marcar 3min56s69.

"É a maior coisa que você pode realizar em sua carreira esportiva, então, estou nas nuvens. Estou tentando conter isso o máximo que posso. Tenho um grande programa pela frente, mas posso aproveitar isso depois", afirmou Titmus após a final disputada no Centro Aquático de Tóquio.

Ledecky, atual campeã olímpica, dona de cinco ouros e recordista mundial, ficou com a prata com o tempo de 3min57s36. O bronze ficou com a chinesa Li Bingjie, que fez 4min01s08.

O início parecia tranquilo para Ledecky. Ela largou bem e se manteve na liderança na maior parte da prova. Mas na reta final, Titmus roubou o primeiro lugar da americana.

"Eu senti como se tivesse lutando com unhas e dentes e isso é tudo que você pode pedir. Eu não poderia fazer muito melhor do que isso. Foi uma corrida tremenda, muito divertida. Ela definitivamente nadou uma corrida muito inteligente. Ela foi realmente controlada na frente. Eu sabia que seria uma batalha até o fim. Ela acabou tendo um final mais rápido e colocou a mão na parede primeiro. Eu não posso ficar desapontada", resumiu Ledecky.

Titmus já havia vencido Ledecky na mesma prova no Mundial de 2019, na Coreia do Sul. Na ocasião, a americana minimizou a derrota, já que não tinha se sentido bem nos dias anteriores.

"Sinceramente, nos 200m fiquei um pouco preocupada, mas não vim para os Jogos Olímpicos despreparada. Tive que confiar em mim mesma. Usei a velocidade que eu tenho. Estou muito orgulhosa", comemorou Titmus.

Embora a rivalidade entre elas pareça estar só começando, as duas saíram da piscina juntas, abraçadas, após a prova.

"Eu apenas agradeci a ela. Eu não estaria aqui sem ela. Ela estabeleceu esse padrão para o estilo livre de meia distância. Se eu não tivesse alguém como ela para perseguir, definitivamente não estaria nadando do jeito que estou", finalizou a australiana.

Ledecky e Titmus se enfrentam novamente nos 200m livre, que têm eliminatórias nesta segunda-feira (26), com as finais na terça-feira (27).