PUBLICIDADE
Topo

Vôlei masculino: Brasil mantém tradição em estreias e tem algoz pela frente

Com 13 pontos, o oposto Wallace foi o maior pontuador do Brasil na estreia contra a Tunísia - Gaspar Nóbrega/COB/Gaspar Nóbrega/COB
Com 13 pontos, o oposto Wallace foi o maior pontuador do Brasil na estreia contra a Tunísia Imagem: Gaspar Nóbrega/COB/Gaspar Nóbrega/COB

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

24/07/2021 05h00

Estrear com vitória nos Jogos Olímpicos virou tradição para a seleção masculina de vôlei do Brasil nas últimas cinco edições e foi mantida na atual, disputada no Japão, após despachar a Tunísia por 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/15) na madrugada deste sábado (24). A última derrota num debute foi em 1996, nas Olimpíadas de Atlanta, quando o time então comandado pelo técnico José Roberto Guimarães foi superado pela Argentina por 3 sets a 1.

Naquela ocasião, quando tinha nas costas o peso do ouro conquistado em 1992, nos Jogos de Barcelona, o time brasileiro tinha nomes de peso como Carlão, Leandro, Gilson, Giovane Gávio, Maurício, Max, Nalbert, Negrão, Paulão, Pinha, Schwanke e Tande, mas acabou eliminado nas quartas de final, terminando a competição mais importante do planeta na quinta colocação.

"Vilões" pela frente

Curiosamente, na próxima rodada do Grupo B dos Jogos de Tóquio, o time do técnico Renan Dal Zotto terá pela frente os hermanos sul-americanos. O jogo será na segunda-feira (26) e está marcado para 9h45 (de Brasília).

"Difícil. Temos pela frente a Argentina, que não será nada fácil. Uma vitória é imprescindível contra eles; depois pensaremos jogo a jogo. É bom termos jogos duros neste grupo da morte, porque já passa por algumas situações que não passaria num mais fácil. Sabemos que temos capacidade de chegar mais lá na frente", destacou o oposto Wallace ao Sportv.

Derrota argentina

Na estreia nos Jogos Olímpicos do Japão, os próximos adversários do Brasil não se deram bem. Apesar de um duelo bastante equilibrado contra os russos, a Argentina acabou derrotada por 3 sets a 1 (25/21, 23/25, 17/25 e 21/25).

Com 18 pontos marcados, o oposto Bruno Lima foi o destaque dos argentinos neste revés. O jogador de 25 anos foi também o maior pontuador da partida disputada na Ariake Arena.