PUBLICIDADE
Topo

Debinha é a artilheira do Brasil na era Pia: "Aproveitar as oportunidades"

Debinha, do Brasil, disputa bola com Jill Roord, da Holanda, na segunda rodada do futebol feminino  - Kohei CHIBAHARA / AFP
Debinha, do Brasil, disputa bola com Jill Roord, da Holanda, na segunda rodada do futebol feminino Imagem: Kohei CHIBAHARA / AFP

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/07/2021 10h33

A atacante Debinha deixou sua marca no empate em 3 a 3 contra a Holanda hoje (24), nas Olimpíadas, e se solidificou ainda mais como a artilheira da seleção brasileira na era Pia Sundhage. Agora são 14 gols em 20 jogos, feito que ela preferiu compartilhar com as companheiras.

"É aproveitar as oportunidades. Fico feliz que ela (Pia) continua me dando oportunidades de representar o nosso país. Claro que se não fosse minhas companheiras, nada disso estaria acontecendo", declarou à TV Globo.

Sobre a partida de hoje, Debinha acredita que o Brasil poderia ter saído com a vitória diante da forte equipe holandesa.

"Poderíamos ter saído com a vitória, tivemos oportunidades, mas é daí para cima. Agora é descansar e se preparar. Continuar dando nosso máximo", disse.

As duas seleções somam quatro pontos no Grupo F das Olimpíadas, mas a Holanda está à frente pelo saldo de sete gols contra cinco do Brasil.

A última rodada da fase de grupos será disputada na terça-feira (27). Às 8h30, o Brasil enfrenta a Zâmbia em Saitama, enquanto a Holanda tem pela frente a China no Estádio Internacional de Yokohama, em jogos que definirão as classificadas e posições. Zâmbia e China têm um ponto.