PUBLICIDADE
Topo

"Ainda falta esse pódio", diz Leticia Bufoni em emocionante carta ao pai

Leticia Bufoni, durante treino do skate street em Tóquio - Divulgação
Leticia Bufoni, durante treino do skate street em Tóquio Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

24/07/2021 19h01

Em uma carta emocionante endereçada ao seu pai, publicada ontem (23) pelo site The Players' Tribune, a skatista brasileira Leticia Bufoni conta sobre os vários obstáculos que precisou enfrentar para realizar o sonho de se tornar uma atleta olímpica, inclusive tendo de superar o preconceito do próprio pai, que chegou a quebrar alguns skates em sua infância.

"Você vai me fazer chorar, pai. Eu só não entendo por que tenho de sofrer. Consigo acompanhar com os olhos o que acontece em seguida. Você vai até o armário onde ficam as ferramentas e de lá tira uma makita. Eu ainda não entendo, vou apenas sentir", diz trecho ainda no início da carta.

"O skate está nas suas mãos e vai sendo partido ao meio. As rodinhas são tiradas fora do shape. Pronto. Agora, não vou mais ficar de castigo. Eu nunca mais vou andar de skate, você diz. Aos 9 anos de idade, pai, minha tristeza só não é maior do que minha vontade de subir no skate outra vez", continua Bufoni.

Mais para frente, Leticia passa a agradecer o apoio que recebeu da família e revela a enorme ansiedade para a disputa das Olimpíadas - o skate faz a sua estreia na história os jogos.

"Eu ainda sonho, pai, e me vejo participando dos Jogos Olímpicos de Tóquio. De tudo que pude conquistar na minha carreira, ainda falta esse pódio. Confesso que é o que mais me deixa ansiosa neste momento", diz Leticia, para depois abordar o preconceito que ainda existe com as meninas no esporte.

"Mas tem uma coisa, pai. Embora eu já imagine que vá frustrar suas expectativas de novo, prefiro que você saiba por mim. Mesmo depois das Olimpíadas, mesmo se eu conquistar uma medalha, eu não vou parar. Depois de tantos obstáculos, acho que ainda falta superar o do reconhecimento do skate feminino", acrescenta a skatista de 28 anos.

"Pouco importa, pai, se vão chamar sua filha mais nova de maloqueira, de Maria-Homem. E não tem problema se, de vez em quando, eu cair e me machucar. Eu sei que você quer cuidar de mim. Mas não tem jeito. Você vai ter de deixar eu fazer umas manobras mais ousadas, como aquela de quando eu tinha 9 anos: montar um skate novo no dia seguinte a você ter partido o meu anterior ao meio", escreve.

A carta de Leticia Bufoni ao pai pode ser lida na íntegra clicando aqui.

Meninas estreiam amanhã

As meninas do skate estreiam nas Olimpíadas amanhã (25), a partir das 20h30 (de Brasília). Letícia Bufoni, Pâmela Rosa e Rayssa Leal competem na modalidade street, e as três chegam a Tóquio com grandes chances de medalha.