PUBLICIDADE
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Milly: Não tem volta, será uma Olimpíada terrível para conservadores

Do UOL, em São Paulo

23/07/2021 16h22

Um dos atletas brasileiros que mais ganharam evidência desde a chegada a Tóquio para os Jogos Olímpicos foi o Douglas Souza, ponteiro da seleção brasileira masculina de vôlei, que se destacou com postagens bem-humoradas nas redes sociais, dançou e levantou a bandeira LGBTQIA+ ao se posicionar nesta que é uma edição olímpica que se propõe a promover a igualdade.

Em sua participação no programa UOL News Olimpíadas, a jornalista Milly Lacombe elogia o posicionamento de Douglas e afirma que esta será uma edição olímpica terrível para os conservadores, pois terão de conviver com manifestações em defesa dos direitos da mulher, do LGBTQIA+ e também contra o racismo.

"O importante é você ter a coragem de ser quem você é em um país, em uma sociedade em que todos os dias dizem que você não deveria. Nós somos quem somos. O que o Douglas está fazendo é histórico, é arrebatador, é maravilhoso, ele está derrubando muros e muros e muros de preconceito", diz Milly.

"São faíscas, assim, você vê uma faísca aqui, uma faísca ali, uma faísca acolá e já já você vai ver um grande incêndio para uma coisa muito maior, o fogo transforma e é isso o que a gente está vendo, o Japão vai deixar isso muito evidente, não tem volta, vai ser uma Olimpíada terrível para conservadores em geral. Terrível, porque eles vão ter que ver todos os dias essas manifestações, que vão mostrar para eles que eles podem berrar, gritar o quanto eles quiserem", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL