PUBLICIDADE
Topo

Judoca argelino se retira das Olimpíadas para evitar luta contra israelense

As disputas do Judô serão realizadas no Nippon Budokan.  - Valery Sharifulin\TASS via Getty Images
As disputas do Judô serão realizadas no Nippon Budokan. Imagem: Valery Sharifulin\TASS via Getty Images

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

23/07/2021 02h34

O sorteio das chaves do judô das Olimpíadas de Tóquio aconteceu na última quarta (21) e colocou o judoca Fethi Nourine diante do sudanês Mohamed Abdalrasool, um confronto fácil para Fethi, mas que ele decidiu não lutar. O argelino se retirou dos Jogos Olímpicos pois, em caso de vitória, enfrentaria Tohar Butbul, de Israel. Fethi competiria na categoria até 73kg, que também inclui o brasileiro Eduardo Barbosa.

Fethi, de 30 anos, disse à mídia argelina que se recusou a enfrentar um oponente israelense por sua grande simpatia pelo povo palestino. Essa é a segunda vez que o atleta recusa a lutar com Butbul, a primeira foi em 2019, no Campeonato Mundial. A Argélia, país do norte da África e de maioria islâmica, não reconhece o estado de Israel.

É uma atitude recorrente dos islâmicos evitar o confronto com israelenses por considerarem que seria reconhecê-los como um estado. A atitude de Fethi não é inédita. O iraniano Arash Miresmaelli (Atenas-2004) eJavad Mahjoub em Londres-2012 (que atualmente representa o time de refugiados, mas à época também defendia o Irã) se recusaram a enfrentar atletas de Israel. Na Rio-2016, o egípcio Islam El Shehaby se recusou a cumprimentar o israelense Or Sasson após ser derrotado.