PUBLICIDADE
Topo

Olimpíadas, dia -1: vitória do futebol masculino, Biles e mais covid

Jogadores da seleção brasileira comemoram gol de Richarlison contra a Alemanha - Julio César Guimarães / COB
Jogadores da seleção brasileira comemoram gol de Richarlison contra a Alemanha Imagem: Julio César Guimarães / COB

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/07/2021 12h28

A quinta-feira, véspera da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio-2020, teve mais ação dentro de campo no torneio de futebol, inclusive com a estreia da seleção brasileira masculina. Um dia depois de ver a seleção feminina golear a China, os homens ganharam da Alemanha por 4 a 2, em Yohokama, na reedição da final da Rio-2016.

Também foi dia de estreia para uma das maiores estrelas que estarão em Tóquio. A norte-americana Simone Biles participou do treino de pódio da ginástica artística, e fez do ginásio de competição um palco: todos os olhos, flashes e câmeras estavam voltados para ela.

O dia também teve notícias boas para a delegação brasileira, com o sorteio das chaves do judô. Por outro lado, as novidades não foram tão boas assim no tênis, que definiu quem vai enfrentar quem nesta quinta.

Na questão sanitária, houve mais três casos de atletas com covid-19 que não vão poder competir. Perdeu a madrugada? Role a página e fique por dentro!

Brasil toma susto, mas vence na estreia

Com três gols marcados por Richarlison num intervalo de apenas 23 minutos no primeiro tempo, a seleção brasileira masculina de futebol começou as Olimpíadas de Tóquio com vitória por 4 a 2 sobre a Alemanha, em Yohokama. O susto veio com a reação alemã na etapa final, em que os dois gols de Amiri e Ache fizeram os vice-campeões olímpicos encostarem no placar. Paulinho ampliou nos acréscimos, e garantiu a vitória brasileira.

Mais futebol: Espanha e França decepcionam

A rodada desta quinta-feira também teve as estreias de Espanha e França, e é seguro afirmar que as duas seleções europeias deixaram a desejar. Pelo grupo C, a Espanha, que foi a campo com Unai Simon, Pau Torres, Dani Olmo e Eric García - jogadores que atuaram na Euro 2020 - apenas empatou em 0 a 0 com o Egito. A França, por sua vez, tinha Florian Thauvin e Andre-Pierre Gignac na linha de frente, mas saiu goleada pelo México por 4 a 1 em jogo válido pelo Grupo A. No Grupo B, a Nova Zelândia bateu a Coreia do Sul por 1 a 0.

Simone Biles brilha no "ensaio geral"

Simone Biles durante o treino de pódio em Tóquio - Tim Clayton - Corbis/Corbis via Getty Images - Tim Clayton - Corbis/Corbis via Getty Images
Simone Biles durante o treino de pódio em Tóquio
Imagem: Tim Clayton - Corbis/Corbis via Getty Images

Depois dos homens, nesta quinta-feira as mulheres da ginástica artística passaram pelo treino de pódio, espécie de "ensaio geral" antes do início oficial da competição. E todos os olhos do Ariake Gymnastics Centre estavam voltados para a norte-americana Simone Biles, candidata a ganhar os seis ouros em disputa na competição. E Biles brindou os espectadores - atletas e técnicos de outras delegações, além da imprensa - com a execução do dificílimo Yurchenko double pike, elemento inédito que, se realizado em competição oficial, poderá se tornar o quinto Biles.

Judô: chaves sorteadas

Nem todos brasileiros se deram tão bem, mas, de forma geral, os judocas do país tiveram sorte na definição das chaves. Rafael Silva, o Baby, por exemplo, entra de bye, ou seja, não luta na primeira fase, só vai encarar o francês Teddy Riner, campeão olímpico em Londres-2012 e Rio-2016, se os dois alcançarem as semifinais. O cenário é parecido para Maria Suelen, só encontrará a cubana Idalys Ortiz na semi. Veja todos confrontos abaixo:

Eric Takabatake (-60 kg) x Sithisane (LAO)
Daniel Cargnin (-66 kg) x Abdelmawgoud (EGY)
Eduardo Barbosa (-73 kg) x Guillaume Chaine (FRA)
Eduardo Yudy (-81 kg) x Sagi Muki (ISR)
Rafael Macedo (-90 kg) x Bozbayev (KAZ)
Rafael Buzacarini (-100 kg) x Toma Nikiforov (BEL)
Gabriela Chibana (-48 kg) x Bonface (MAW)
Larissa Pimenta (-52 kg) x A. Perenc (POL)
Ketleyn Quadros (-63 kg) x C. David (HON)
Maria Portela (-70 kg) x N. Shaheen (EOR)

Tênis: mais azar para o Brasil

No dia seguinte ao da notícia da apendicite que tirou Bruno Soares das Olimpíadas, o sorteio das chaves trouxe mais novidades nada animadoras para a delegação brasileira. Thiago Monteiro, o número 1 do Brasil, pode enfrentar Novak Djokovic já na segunda rodada; a dupla de Marcelo Melo e Marcelo Demoliner vai estrear contra os campeões de Wimbledon, Nikola Mektic e Mate Pavic; e a parceria de Luisa Stefani e Laura Pigossi vai estrear contra as canadenses cabeças de chave Gabriela Dabrowski e Sharon Fichman.

A boa notícia do dia ficou por conta de Bruno Soares. A cirurgia de apendicite correu bem, e o mineiro já recebeu alta. Ele até gravou um vídeo falando sobre o que aconteceu e como já pensa em voltar às quadras. Aos 39 anos, Bruno via os Jogos de Tóquio como sua última chance de conquistar uma medalha olímpica.

Abertura: só quatro brasileiros

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) decidiu nesta madrugada que o Brasil terá apenas quatro representantes na cerimônia de abertura das Olimpíadas, às 8h de sexta-feira. Só vão desfilar no Estádio Olímpico o casal de porta-bandeiras, formado pela judoca Ketleyn Quadros e pelo levantador do vôlei Bruninho, além do chefe de missão (atendendo a um protocolo do COI) e um oficial administrativo.

Covid-19: mais positivos

Mais um dia, mais casos positivos de covid-19 em Tóquio. Nesta quinta-feira, a Federação Russa de natação informou que Ilya Borodin, de 18 anos e campeão europeu dos 400m medley, testou positivo e não vai competir no Japão. O Comitê Olímpico da Holanda confirmou o corte de Reshmie Oogink, atleta do taekwondo, e Markéta Nausch, do vôlei de praia da República Tcheca, também testou positivo para a covid-19 e estão fora dos Jogos Olímpicos.