PUBLICIDADE
Topo

Hotel do judô brasileiro nas Olimpíadas já é considerado foco de covid-19

Hotel Daiwa, que recebe brasileiros em Hamamatsu - Juliana Sayuri/UOL
Hotel Daiwa, que recebe brasileiros em Hamamatsu Imagem: Juliana Sayuri/UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/07/2021 10h24Atualizada em 14/07/2021 11h19

O número de casos positivos para covid-19 entre os funcionários do Hotel Daiwa, onde está hospedada a delegação brasileira de judô para as Olimpíadas, em Hamamatsu, aumentou. De cinco casos informados ontem (13) pelo Comitê Olímpico do Brasil, o número pode ter chegado até nove, hoje (14). Dessa forma, o hotel já é considerado um foco de covid-19.

A cidade de Hamamatsu, localizada a 250 km de Tóquio, é uma das nove que receberá os atletas brasileiros antes dos Jogos Olímpicos. É, também, a que terá o maior número de integrantes da delegação olímpica do Brasil. Por isso, o clima da cidade é tenso.

As informações sobre a quantidade de casos confirmados ainda são desencontradas. Segundo o Asahi Shimbun, um dos jornais mais tradicionais do Japão, sete funcionários testaram positivo durante a triagem de rotina - a informação também foi divulgada em uma coletiva de imprensa da prefeitura de Hamamatsu. O UOL Esporte apurou que o Comitê Olímpico do Brasil trabalha com um total de oito casos. Já o jornal O Globo informou que são nove positivos.

O COB não confirmou planos de transferência de local, já que a delegação ocupa dois andares isolados no prédio. De toda forma, foi divulgado que entre os funcionários positivados há quem trabalhe no restaurante — o que seria motivo a mais de preocupação.

O alerta sobre disseminação entre visitantes, funcionários e também moradores locais tem sido repetido por especialistas japoneses nas últimas semanas, com vários casos positivos detectados no desembarque de delegações.