PUBLICIDADE
Topo

Mauro: CBF não protege clubes com calendário e ainda lhes tira jogadores

Siga o UOL Esporte no

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

24/06/2021 04h00

O jornalista Mauro Cezar Pereira criticou a CBF pela convocação de Pedro para as Olimpíadas e disse que a entidade, além de não proteger os clubes com o atual calendário, ainda os desfalca jogadores importantes. No quadro "Fala, Maurão", o colunista do UOL Esporte destacou a relevância do atacante para o Flamengo.

"Em tese, o Flamengo nem precisaria disso, pois não é Data Fifa, então o clube não tem obrigação de ceder o jogador. Por mais que o atleta queira disputar os Jogos, ele custa ao Flamengo 14 milhões de euros, e foi um jogador contratado durante a pandemia. Não dá para, num cenário desses, abrir mão de um atleta por tanto tempo. São jogos de Libertadores, Copa do Brasil, Brasileiro", analisou Mauro Cezar.

"E o Pedro, embora não seja titular absoluto, é o maior investimento do Flamengo para justamente poder cobrir os buracos deixados por lesões, suspensões e, principalmente, convocações, da CBF e de outras seleções. E por que isso acontece? Porque o calendário da CBF não protege os clubes. E, além de não proteger, a CBF faz questão de tirar jogadores", acrescentou.

Para Mauro Cezar, a seleção olímpica deve contar apenas por jogadores que não integram os times profissionais para, assim, não prejudicar os clubes em competições importantes.

"A solução para isso é a CBF parar de atormentar os clubes, arrancando jogadores para competições risíveis como o torneio de futebol dos Jogos Olímpicos, que é uma competição totalmente secundária, de nível técnico sofrível, que nenhuma grande seleção dá muita importância. O time olímpico deveria ser formado, basicamente, por atletas jovens que não integram os profissionais, que jogam na base. Isso tudo é absurdo. A CBF tem que parar de atormentar os clubes com seu claro egoísmo", completou.