PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Liberação de Neymar para Tóquio-2020 está nas mãos de Caboclo, diz Jardine

Neymar, em treino da seleção brasileira - Pedro Martins / MoWA Press
Neymar, em treino da seleção brasileira Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

14/05/2021 13h26

O técnico André Jardine reiterou hoje (14) o desejo de contar com Neymar no elenco da seleção brasileira que disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio, em julho. A liberação do atacante, contudo, depende do PSG. As negociações estão sendo tratadas diretamente por Rogério Caboclo, presidente da CBF, segundo o treinador.

"Poder contar com o Neymar é um sonho não só para mim, mas acho que para qualquer treinador de qualquer equipe. Obviamente que só eu e o Tite podemos ter esse privilégio em seleções. Mas é uma questão mais sensível, que está sendo tratada diretamente pelo nosso presidente", explicou Jardine, durante entrevista coletiva após o anúncio dos convocados para os amistosos da seleção olímpica.

Como os Jogos Olímpicos não acontecem durante as datas Fifa, os clubes podem optar por não liberarem seus jogadores para a competição. No caso de Neymar, a situação é um pouco mais complicada porque ele provavelmente deve estar entre os convocados de Tite para a Copa América, que termina dias antes do início do torneio olímpico.

"Acredito que em pouco tempo teremos uma resposta sobre isso. Dentro da grande ideia de termos a seleção mais forte possível para os Jogos Olímpicos, ter um jogador como o Neymar vai muito ao encontro dessa máxima e desse objetivo que a gente tem", prosseguiu.

Caso consiga a liberação, Neymar disputará sua terceira edição de Jogos Olímpicos. Quando ainda era sub-23, o atacante conquistou a medalha de prata em Londres-2012. Já como um dos convocados acima do limite permitido, o jogador do PSG alcançou o ouro inédito no Rio de Janeiro, em 2016.

Seleção Brasileira