PUBLICIDADE
Topo

COB enviará atletas para treinos na Europa por "lugar seguro" contra covid

Decisão do COB, presidido por Paulo Wanderley (foto), foi para buscar "locais seguros" na luta contra coronavírus - Silvia Izquierdo/AP
Decisão do COB, presidido por Paulo Wanderley (foto), foi para buscar "locais seguros" na luta contra coronavírus Imagem: Silvia Izquierdo/AP

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 10h56Atualizada em 02/06/2020 13h53

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) enviará uma delegação de cerca de 200 atletas para treinamentos na Europa. A decisão foi tomada ontem pela organização e os motivos envolvem a pandemia do novo coronavírus no país.

Os atletas serão divididos em grupos a serem enviados entre julho e dezembro deste ano. O primeiro país a receber parte da delegação será Portugal.

A organização teme pela segurança dos atletas caso eles permaneçam no Brasil, o segundo país com mais casos no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Por aqui já são 526.447 casos confirmados e 29.937 mortes pela doença.

O país lusitano foi escolhido por estar em um estágio avançado no combate à covid-19 e pelo relacionamento existente com o Comitê Olímpico daquele país, que já havia sido escolhido como base principal de aclimatação do Time Brasil para os Jogos Olímpicos de Paris 2024, segundo nota divulgada pelo COB.

Portugal tem pouco menos de 33 mil casos confirmados e cerca de 1.400 mortes, segundo o levantamento da Universidade Jonhson Hopkins . A Europa já foi o epicentro do novo coronavírus, mas apresentou uma considerável recuperação nas últimas semanas.

"Temos uma relação estreita com o Comitê Olímpico Português e já tínhamos iniciado as negociações para a Missão Paris 2024. Com a pandemia, acreditamos que usar as instalações esportivas portuguesas nos permitirá oferecer aos atletas locais seguros e de alto nível para que retomem suas atividades", explicou o diretor geral do COB, Rogério Sampaio.

A delegação contará com atletas de diversas modalidades e o comitê se comprometeu a arcar com despesas como passagens, hospedagem e alimentação enquanto durarem os treinamentos.

"O COB entende o momento peculiar que todo o mundo está passando, com impacto direto em todos os segmentos da sociedade, inclusive o esporte", justificou o presidente do comitê, Paulo Wanderley Teixeira.

Olimpíadas