PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Astro do levantamento de peso, Fernando Reis é suspenso por doping

Fernando Saraiva teve atuação praticamente impecável no levantamento de peso do Pan - Cris BOURONCLE / AFP
Fernando Saraiva teve atuação praticamente impecável no levantamento de peso do Pan Imagem: Cris BOURONCLE / AFP
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

16/07/2021 21h48

Esperança de medalha para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio e maior nome da história do levantamento de peso no país, Fernando Reis Saraiva está suspenso provisoriamente por doping. A informação foi inicialmente publicada pelo Globo Esporte e confirmada pela Confederação Brasileira de Levantamento de Peso (CBLP). No fim da noite, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) também divulgou nota confirmando a infração. Com isso, o atual tricampeão do peso pesado nos Jogos Pan-Americanos está fora da Olimpíada.

A reportagem tentou contato com o atleta, mas não obteve retorno. Seu advogado também não se manifestou.

De acordo com a confederação, a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) comunicou a entidade hoje (16) sobre a suspensão, que tem efeito imediato. Ele viajaria na semana que vem para o Japão e tinha chances reais de medalha, principalmente pela ausência de rivais de países que tiveram muitos casos de doping recentes e, por isso, perderam vagas.

Ainda segundo a CBLP, Fernando testou positivo para o Hormônio do Crescimento, enquadrado no grupo S2 do Código Mundial Antidoping. A substância não é produzida em grandes quantidades pelo corpo humano na idade de Fernando (31 anos) e é consumida por injeção, o que dificulta uma eventual tese de contaminação. O exame foi realizado no dia 11 de junho, de forma surpresa, no Rio de Janeiro, onde o halterofilista fazia preparação para os Jogos Olímpicos.

Fernando vinha treinando diariamente dentro do CT do Time Brasil no Rio de Janeiro e agora é o segundo atleta do país a testar positivo para substância proibida enquanto treinava dentro do centro de treinamento do Comitê Olímpico do Brasil (COB). O primeiro foi André Calvelo, da natação, já julgado e condenado a quatro anos de suspensão.

Já no levantamento de peso do Brasil esse é o quarto caso relevante em pouco tempo. Em 2015, Patrick Mendes testou positivo durante os Jogos Pan-Americanos de Toronto - na ocasião, foi o primeiro caso do torneio. No fim de 2018 foi Matheus Gregório, que disputou a Olimpíada do Rio pelo Brasil.

No começo do ano foi a vez de Natasha Rosa, número 16 no ranking mundial na categoria até 49kg, flagrada com substância proibida em exame antidoping surpresa conduzido pela Federação Internacional de Levantamento de Peso (IWF, na sigla em inglês). Ela depois testaria positivo de novo no Campeonato Pan-Americano, mas os dois casos configuram uma infração só.

Recentemente o advogado de Nathasha, Marcelo Franklin, também já contratado por Fernando Saraiva, conseguiu garantir que Nathasha fosse inscrita na Olimpíada. Mas ela ainda deverá ser julgada antes do início dos Jogos, podendo configurar a segunda ausência do time de levantamento de peso por doping em um time com três atletas.