PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Com motivação extra, Amanda Nunes faz 1ª luta após se tornar mãe

Amanda Nunes posa com a filha Reagan após treino  - Reprodução/Instagram@amanda_leoa
Amanda Nunes posa com a filha Reagan após treino Imagem: Reprodução/Instagram@amanda_leoa

Ana Flávia Oliveira

Do UOL, em São Paulo

06/03/2021 04h00

Amanda Nunes volta ao octógono neste sábado (6) para defender, pela segunda vez, o cinturão dos peso pena (até 66kg) no UFC 250, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Será a primeira luta da brasileira depois do nascimento da pequena Reagan Ann Nunes, de apenas cinco meses, fruto do casamento com Nina Ansaroff, também lutadora do UFC. A adversária, a australiana Megan Anderson, encontrará uma Leoa focada e com um motivo a mais para sorrir.

Aos 32 anos, Amanda afirma que a maternidade não suavizou sua luta, pelo contrário, deu motivação extra. E nem mesmo a envergadura maior da adversária (que tem 1,83 de altura contra 1,72 da brasileira) lhe tira a confiança de manter o cinturão.

"Ela é alta, mas eu já lutei com lutadoras bem altas também. Lutei contra a Germaine de Randamie [em dezembro de 2019], que não é tão alta quanto ela, mas mais alta que eu e consegui colocar meu jogo. Megan é alta, mas não sabe usar tão bem a envergadura dela. Sabe trocar bem, é uma adversária perigosa, mas eu sou muito mais rápida, mais potente. Uma coisa é certa: numa luta só sai uma vencedora e com certeza serei eu", diz a Leoa em entrevista ao UOL.

Amanda Nunes acerta soco em Felicia Spencer, durante combate no UFC 250 - Handout/Zuffa LLC via Getty Images - Handout/Zuffa LLC via Getty Images
Amanda Nunes acerta soco em Felicia Spencer, durante combate no UFC 250
Imagem: Handout/Zuffa LLC via Getty Images

A última vez que Amanda lutou no UFC foi em junho de 2020, contra a canadense Felícia Spencer. Na ocasião, dominou a luta e venceu por decisão unânime, se tornando a primeira atleta, entre homens e mulheres, a defender dois cinturões simultaneamente na história da organização, já que também é campeã do peso-galo (até 61 kg).

Focada para o confronto deste sábado, a mamãe Leoa ganhou uma expectadora de peso. A pequena Reagan, que Amanda costuma levar aos treinos no American Team, não entende nada de preparação e estratégia de luta, mas já é a principal motivadora da brasileira.

"Eu já era feliz, agora estou muito mais feliz. Vou treinar bem mais motivada e feliz. Quando a gente está feliz, o treino rende mais. Além disso, sei que quando eu for para casa, vou ficar ela", diz Amanda.

"Reagan é uma menina abençoada veio do jeito que a gente queria. Nós encaixamos ela na nossa schudele [agenda] para que pudéssemos cuidar dela", diz Amanda, que contou que a menina também viajou "bem tranquila" no avião com as duas mães da Flórida (onde a família mora ) para Las Vegas, local da luta deste sábado.

Uma das maiores lutadoras da história do UFC, Amanda Nunes está invicta desde setembro de 2014, quando foi derrotada por Cat Zingano. De lá para cá, a Leoa acumulou 11 vitórias (cinco por nocautes, duas por finalização e quatro por decisão dos juízes). Desde quando estreou no UFC, em agosto de 2013, foram 13 lutas e apenas uma derrota.

UFC 259
6 de março de 2021, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL:

Peso-meio-pesado: Jan Blachowicz x Israel Adesanya
Peso-pena: Amanda Nunes x Megan Anderson
Peso-galo: Petr Yan x Aljamain Sterling
Peso-leve: Islam Makhachev x Drew Dober
Peso-meio-pesado: Thiago Marreta x Aleksandar Rakic

CARD PRELIMINAR:
Peso-galo: Dominick Cruz x Casey Kenney
Peso-galo: Song Yadong x Kyler Phillips
Peso-mosca: Joseph Benavidez x Askar Askarov
Peso-palha: Livinha Souza x Amanda Lemos
Peso-mosca: Tim Elliott x Jordan Espinosa
Peso-meio-pesado: Kennedy Nzechukwu x Carlos Ulberg
Peso-meio-médio: Sean Brady x Jake Matthews
Peso-mosca: Rogério Bontorin x Kai Kara-France
Peso-leve: Uros Medic x Aalon Cruz
Peso-galo: Mario Bautista x Trevin Jones

MMA