PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Jon Jones admite ter se escondido de fiscais em 2015 por ter fumado maconha

Confirmação de episódio por Jon Jones ocorreu em discussão com Israel Adesanya - Reprodução
Confirmação de episódio por Jon Jones ocorreu em discussão com Israel Adesanya Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

09/10/2020 12h48

O lutador do UFC Jon Jones admitiu, em discussão com Israel Adesanya no Twitter, ter se escondido de fiscais antidoping por temer um resultado positivo em exame de controle pelo uso de maconha.

A declaração de Jon Jones não esclarece quando ocorreu o episódio, mas uma reportagem antiga do site Deadspin publicou que o lutador tinha se escondido embaixo do cage de uma academia no estado americano de Novo México antes de sua luta contra Daniel Cormier, em 2015. Desde então, a história tem permeado os bastidores UFC, sem uma confirmação oficial.

Jon Jones tuitou sobre a história depois de ser provocado por Adesanya, atual campeão peso-médio da organização. Jones recentemente abdicou do título dos meio-pesados (93 kg) para subir para a divisão dos pesados.

"Fatos divertidos. Eu tirei um cochilo debaixo do cage em 2010, porque não queria gastar gasolina indo para casa. Por isso fiquei direto na academia para o treino da noite. Jonathan se escondeu debaixo do cage para fugir da Usada em um teste antidoping surpresa. Esses são os fatos. Vocês devem ter se esquecido", disse Adesanya.

Na resposta, Jon Jones contestou que os fiscais em questão eram da Usada (agência norte-americana antidoping), e sim da Comissão Atlética de Nevada. Porém, ele confirmou algumas informações sobre o episódio.

"Eu estava me escondendo da Comissão Atlética de Nevada, não da Usada. Isso aconteceu anos atrás. Eu tinha acabado de fumar um baseado e tive medo de ser flagrado no exame por causa da maconha. Essa é a pura verdade. Agora todo mundo conhece todo mundo", disse.

Antes deste episódio, em 2014, Jon Jones teve teste positivo para benzoilecgonina, principal componente da droga, em um exame de antidoping surpresa. Na ocasião, o ex-campeão não foi suspenso, já que fora do período de competição a substância não é proibida.

Já em julho de 2016, Jones enfrentou uma punição de um ano pelo uso de anabolizantes. O seu retorno foi justamente contra Daniel Cormier, no UFC 214, quando venceu originalmente por nocaute no terceiro round.

Em 2017, Jon Jones voltou a ser pego no exame antidoping pela ingestão da substância turinabol.

MMA