PUBLICIDADE
Topo

MMA


Deiveson testa negativo em 2º teste de Covid e viajará para Ilha da Luta

Deiveson Figueiredo, depois de vencer Joseph Benavidez - Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images
Deiveson Figueiredo, depois de vencer Joseph Benavidez Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

12/07/2020 13h46Atualizada em 12/07/2020 15h13

O UFC não deve perder mais uma disputa de cinturão para o Covid-19. O segundo teste de Deiveson Figueiredo deu negativo e o brasileiro está pronto para viajar para Abu Dhabi, local da "Ilha da Luta". Ele enfrentará Joseph Benavidez, no card do dia 18 de junho.

O empresário de Deiveson, Wallid Ismail, afirmou à reportagem que o brasileiro foi liberado pelo UFC após a realização do segundo teste e embarcará hoje (12) para Abu Dhabi. Inicialmente, ele viajaria na sexta-feira (10), mas o problema atrapalhou os planos.

Como protocolo do UFC, Deiveson ainda será submetido a mais testes de Covid-19 quando chegar em Abu Dhabi antes de ser liberado para enfrentar Benavidez. A organização afirma que mais de 3.300 serão realizados em atletas e membros do evento no período da "Ilha da Luta", contando os exames feitos ainda antes da chegada ao país árabe.

A grande questão envolvendo os testes de Deiveson é que ele havia contraído Covid-19 em maio. Por causa disso, a equipe do paranaense suspeitava que o teste feito na sexta-feira se tratava de um "falso positivo".

A OMS (Organização Mundial de Saúde) já analisou alguns casos como o de Deiveson, quando uma pessoa já diagnosticada com o vírus apresenta resultado positivo em um teste feito tempos depois. Na análise feita com pacientes na Coreia do Sul, o órgão indicou que se tratavam de células mortas do pulmão com o material genético já inativo do vírus, o que causava o "falso positivo".

Com a liberação de Deiveson para viajar, o Brasil segue com chances de conquistar um cinturão entre os homens. Ontem (11), José Aldo foi derrotado por Petr Yan na luta que valia o título dos galos. Outro que também lutaria por um cinturão era Gilbert Durinho, mas ele foi retirado do combate contra Kamaru Usman por ter sido diagnosticado com Covid-19.

MMA