PUBLICIDADE
Topo

MMA


Campeão do UFC, Jon Jones teve quatro problemas com a polícia em oito anos

RONALD MARTINEZ/AFP
Imagem: RONALD MARTINEZ/AFP

Do UOL, em São Paulo

27/03/2020 04h00

Jon Jones voltou a ser manchete policial mesmo em um período de quarentena mundial por causa do Coronavírus (Covid-19). O campeão dos meio-pesados do UFC foi detido ontem (25), no estado americano do Nova México, por uma série de infrações ao volante, além de "uso negligente de arma de fogo". O ídolo das lutas foi liberado após pagamento de fiança, mas, ainda assim, atingiu a expressiva marca de quatro problemas com a polícia nos últimos oito anos.

Coincidência ou não, quase todas as detenções recentes de Jon Jones foram por infrações enquanto dirigia. Em 2012, ele foi preso por dirigir supostamente embriagado e bater seu carro contra um poste, em Binghamton, no estado de Nova York. Ele declarou-se culpado, pagou uma multa e ficou com a habilitação suspensa por seis meses.

Três anos mais tarde, Jones se envolvia novo acidente de carro, dessa vez na cidade de Albuquerque. Na ocasião, ele ultrapassou o sinal fechado e atingiu dois carros, deixando uma mulher grávida com uma fratura no braço. O lutador fugiu do local e se entregou à polícia depois de ser considerado foragido.

Jon Jones foi novamente considerado culpado, mas dessa vez condenado a 18 meses de liberdade condicional.

O último problema com a Justiça aconteceu em abril do ano passado. Uma garçonete de um clube de strippers em Albuquerque (EUA) acusou Jones de assediá-la sexualmente. No relato dela, o lutador teria aplicado um mata-leão que a derrubou no chão. Na sequência, Jones deu tapas na vagina da garçonete.

Jones foi acusado de contravenção e um mandado de prisão chegou a ser expedido para ele na época. Os documentos, no entanto, teriam sido enviados para o endereço errado. Jon Jones pagou US$ 300 (R$ 1,12 mil) de fiança para evitar a prisão.

Na época em que a história veio a público, Jones disse ser inocente. "Definitivamente, não estou envolvido em nenhum problema, meu amigo. Não acredite tão rápido em tudo que você lê na internet", disse ele a um seguidor nas redes sociais.

"Sei que tem um monte de gente esperando pela minha queda, mas há muito mais pessoas orgulhosas e amando me ver bem", continuou ele a outro seguidor.

MMA