PUBLICIDADE
Topo

MMA


O que McGregor fez de novo e o que o UFC aguarda após nocaute em 40s

Conor McGregor venceu por nocaute técnico em 40 segundos - Getty Images
Conor McGregor venceu por nocaute técnico em 40 segundos Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/01/2020 04h00

Donald Cerrone, de fato, não teve muito tempo para processar o que estava acontecendo. Seu combate com Conor McGregor, afinal, durou apenas 40 segundos, num retorno arrasador do irlandês pelo UFC 246. Agora, mesmo depois de assimilados os golpes, o norte-americano se disse bastante surpreso por uma das novidades apresentadas pelo irlandês numa luta daquelas que fez todos os entusiastas do MMA parar para assistir.

O repertório de golpes de McGregor aumentou. Cerrone levou socos, voadoras e chutes. De tudo um pouco. Mas já podemos acrescentar aqui as ombradas. Sim, ombradas, para espanto do derrotado.

"Nossa, cara, ele me pegou com aquelas ombradas e aquilo deixou as coisas distorcidas para mim. Depois ele chutou minha cabeça. Ele teve uma ótima estratégia de luta, foi fantástica", afirmou o lutador conhecido como "Cowboy".

Questionado sobre o estrago, ele confirmou: "Eu nunca vi nada assim. Ele me tirou da guarda, acabou com meu nariz, comecei a sangrar, e então ele deu um passo atrás para me chutar."

Aí veio o nocaute. "Eu fiquei: 'Caramba, quão rápido isso está acontecendo?'. Ele me surrou, e foi muito rápido", disse o derrotado.

As novidades de McGregor nessa tentativa de retomada foram apresentadas, de qualquer forma, muito antes de a luta começar em Las Vegas, para celebrar sua primeira vitória desde novembro de 2016.

"Ele se preparou para a luta como se fosse uma disputa atlética e, não, uma guerra, como havia feito antes", relatou a ESPN americana. "Ele já parecia rejuvenescido, animado e otimista. Essa abordagem já havia sido, ao seu modo, uma vitória. E será uma vitória grande se ele conseguir sustentar isso adiante."

A própria escolha por "Cowboy" já foi encarada com certa surpresa. O adversário vai completar 36 anos em março e vinha de duas derrotas por nocaute. Havia quem imaginasse que ele optaria por enfrentar Justin Gaethje ou alguém em melhor momento. McGregor em geral priorizava os combates que o público julgava mais desafiadores.

Agora, depois da luta, obviamente que o irlandês resgatou seu outro lado combativo, disparando contra críticos e desafetos.

"Eu fiz história esta noite. Sou o primeiro lutador na história do UFC a nocautear no peso pena, peso leve e agora no peso meio-médio. Estou muito orgulhoso disse. Qualquer um desses idiotas podem vir aqui se quiserem", afirmou para uma plateia lotada de possíveis rivais como Kamaru Usman e Jorge Masvidal, rodeados por aplausos da torcida.

Agora o que vem por aí para McGregor?

Sua próxima luta ainda não está definida. O UFC certamente espera que ele vá enfrentar Khabib Nurmagomedov em algum momento, para uma revanche — o russo o derrotou em outubro de 2018 pelo cinturão peso leve, pelo UFC 229, num combate que terminou em confusão generalizada.

Mas será que os organizadores partiriam para essa revanche logo de cara? McGregor provou mais uma vez o apelo que gera em torno do esporte. Dana White, presidente da entidade, já disse que uma vitória sobre Cerrone abriu caminho para o irlandês já lutar pelo cinturão.

"Seria como Ali x Foreman, Ali x Frazier", disse White, em referência a combates legendários de boxe envolvendo Muhammad Ali, George Foreman e Joe Frazier. "Seria uma luta de apelo global enorme. É a luta que faz todo o sentido. Seria muito importante para o legado de Khabib também. Quando ele se aposentar, poderia dizer que derrotou os melhores."

Lembrando que Nurmagomedov vai enfrentar o norte-americano Tony Ferguson no dia 18 de abril, antes de qualquer plano para um combate com McGregor, que está à espera. Ele precisaria de um tempo de recuperação para voltar ao octógono. Talvez o irlandês não queira esperar muito.

McGregor, poderia, então, percorrer uma trilha mais conservadora, com uma ou duas lutas antes de desafiar o russo? Um enfrentamento com Masvidal já despertaria muita atenção, dada a animosidade crescente entre os lutadores. Um novo combate com Nate Diaz também seria bastante chamativo.

"Não importa contra quem [lutaria]. Estou agora já olhando para o calendário. Sei que março era uma possibilidade. Vamos ver... Estarei pronto. Vou agora me divertir com minhas crianças, mostrar minha luta ao meu filho, ver o que ele achou dela e depois voltar a treinar", disse.

MMA