PUBLICIDADE
Topo

MMA


Cyborg minimiza derrota para Amanda e aponta Aldo como maior da história

Cris Cyborg minimizou derrota sofrida para Amanda Nunes - Hans Gutknecht/Los Angeles Daily News via Getty Images
Cris Cyborg minimizou derrota sofrida para Amanda Nunes Imagem: Hans Gutknecht/Los Angeles Daily News via Getty Images

Rodrigo Garcia

Do UOL, em São Paulo

24/07/2019 11h00

Prestes a voltar a lutar após a derrota sofrida para Amanda Nunes no UFC 232, realizado em dezembro do ano passado, Cris Cyborg demonstra que não guardou mágoa por perder sua invencibilidade de 13 anos.

"Na verdade, todas as vezes que vou lutar sempre me preparo muito bem e deixo nas mãos de Deus. Aquela noite não saí com a vitória, mas acho que deus me abençoou pra dar oportunidade pra Amanda ser campeã do UFC. O passado ficou pra trás, agora é focar na Felicia e, quem sabe, ter novas oportunidades", projetou a ex-campeã.

Ainda analisando o confronto, Cris negou que tenha tirado alguma lição específica após a derrota por nocaute para a compatriota.

"Eu aprendi na derrota como também aprendo na vitória. Todas as vezes tentei melhorar como atleta ou pessoa independente de vitória ou derrota. A gente aprende todos os dias. Não acredito que tenha alguma lição, acredito que não era meu dia. Se a Amanda ganhou aquela luta, ela teve o mérito dela", explicou Cyborg.

Cris Cyborg ainda evitou analisar as declarações dadas por Amanda Nunes se colocando como a melhor lutadora de todos os tempos, mas deu uma alfinetada na compatriota. E ao ser questionada sobre quem seria, em sua opinião, o maior atleta de MMA de todos os tempos, a lutadora apontou outro brasileiro.

"José Aldo por tudo que ele fez pelo esporte, pelo tempo que ficou invicto. Admiro como pessoa e como atleta", finalizou a ex-campeã.

MMA